Total de visualizações de página

sábado, 27 de março de 2010

A letra assassina



Por Giliardi Rodrigues
[...] porque a letra mata, e o espírito vivifica. (2 Coríntios 3:6)

Para muitos cristãos estudar é pecado, eles têm despautério de acreditar que quanto mais ignorante a pessoa for, mais a pessoa poderá ser usada por D'us. Alguns chegam ao ponto de desprezar a bíblia e dizer que devemos viver somente pelo o Espírito. Os adeptos destes movimentos se apegam a um versículo para criar esta doutrina e fundar o “Ministério da burrice”.
É de supra importância salientar que quem escreveu este versículo foi o apostolo Paulo, um homem que passou a maior parte de sua vida estudando as escrituras, foi aluno de um dos maiores sábios de sua época (Rabi Gamaliel), Paulo era um homem culto, poliglota e letrado em conhecimentos.
A bíblia é um livro cheio de mistérios históricos e proféticos, por esse motivo, temos que investigar, buscar, aprofundar, averiguar e pesquisar. D'us mesmo disse que o homem perece por falta de conhecimentos a respeito das escrituras sagradas, Jesus também disse que muitos erram por não conhecer as escrituras e nem o poder de D'us.
Falando disto, como em todas as suas epístolas, entre as quais há pontos difíceis de entender, que os indoutos e inconstantes torcem, e igualmente as outras Escrituras, para sua própria perdição. Vós, portanto, amados, sabendo isto de antemão, guardai-vos de que, pelo engano dos homens abomináveis, sejais juntamente arrebatados, e descaiais da vossa firmeza; Antes, crescei na graça e conhecimento do nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo. A ele seja dada a glória, assim agora, como no dia da eternidade! Amén.                         (2 Pedro 3:16-18)
Paulo era uma pessoa sensata, equilibrada e sabia muito bem o que falava, mas estes indoutos torcem a palavra do apostolo colocando ele em contradição. Afinal, como pode uma pessoa falar que a letra mata e depois dizer que todas as escrituras foram divinamente inspiradas por D'us e apta para ensinar, corrigir e redarguir?
Ora, o contexto é claro, Paulo não estava falando contra os estudos, mas tentando explicar o verdadeiro sentido da lei de D'us.
Se a lei revelada a Moises foi escrita em tabuas de pedras veio em grande poder e gloria, quanto mais o ministério do Espírito de D'us que agora coloca o entendimento dos princípios da lei dentro dos nossos corações. Agora no Messias temos a compreensão e a revelação que a literalidade da letra da lei mata, no entanto através do Espírito Santo temos o entendimento dos princípios da lei por meio da obediência à palavra de D'us.
Em nenhum momento Paulo fala contra a lei de D'us e nem contra o estudo das escrituras. Paulo está dizendo que a lei gravada em tabuas de pedras tem grande valor, desde que seja obedecida com o entendimento do Espírito de D'us.
Pecado é viver na ignorância, na obscuridade e no seu próprio entendimento, a bíblia diz que devemos examinar as escrituras, porque nela está a vida eterna. A palavra de D'us nunca cegou e nem matou ninguém, a palavra de D'us é vida, crescer na graça e no entendimento é buscar unção e conhecimento da palavra de D'us através do Espírito Santo.
Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada de dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração. (Hebreus 4:9)
A letra assassina que não tem e não busca compreenção da palavra de D'us, nunca uma pessoa que procura crescer nas escrituras será morta por isso, muitos cristãos se perdem nas escrituras porque tentam interpreta-la segundo conceitos filosóficos, dogmáticos, religiosos e teológicos. A bíblia é um livro cheio de mistérios e por este motivo temos que buscar em D'us e não nos homens o pleno entendimento das escrituras.
Viver no espírito não é viver sem sentido ou com pensamentos alheios a palavra de D'us, viver no espírito significa viver em obediência a palavra de D'us, mas para viver em obediência temos que primeiramente sermos bons conhecedores e manejadores das escrituras sagradas.

quinta-feira, 25 de março de 2010

De pastor de ovelhas a rei de Israel ou um homem segundo o coração de D'us.

Por Giliardi Rodrigues


 

Opróbrio de seu pai

Deslembrado pelos seus irmãos

Rejeitado, desprezado e esquecido.

De pastor de ovelhas

Tornou-se um dos maiores reis de Israel.

Davi, um homem de personalidade forte

E de um coração simples,

Um pecador como todos nós

Mas, pela sua humildade,

Foi chamado um homem segundo o coração de D'us.

Compor, louvar, escrever e adorar.

Eram talentos natos do pequeno grande rei,

Um rei temente a D'us e zeloso pela lei,

Davi não temia gigantes e nem exércitos,

Por dezenas de vezes lutou na linha de frente

E por todas elas foi vencedor.

A sensibilidade espiritual de Davi

Chamava a atenção de D'us,

O rei de Jerusalém não media esforços

Para atrair a presença do Eterno para o meio de seu povo,

Davi fundou Jerusalém como capital de Israel,

Levou a arca da aliança

E teve o desejo de construir o templo.

Davi foi ungido e escolhido por D'us

Para ser um representante

Do reino de D'us na terra,

D'us prometeu que da linhagem de Davi

Nasceria o Messias que traria paz sobre as nações,

Que seria luz para os gentios

Que traria salvação em seus ombros,

Que reinaria por todo sempre sobre o trono de Davi.

A historia de Davi é apaixonante e cativante,

Do trono de Davi nasceu o principio

De um governo teocrático.

Davi é o modelo de um homem de fé,

De um cidadão dos céus,

De um homem embora imperfeito e cheio de erros

Um molde de um verdadeiro adorador.

Davi não tinha vergonha de se quebrantar na presença de D'us,

Tão pouco de reconhecer a sua total dependência do seu Criador.

Davi se pudesse arrancaria D'us dos céus

E o traria para perto dele para governar sobre Israel.

Tudo o que um homem poderia conquistar, Davi conquistou.

Foi um homem sábio, prospero e cheio do Espírito Santo,

Tudo o que tinha para viver, Davi viveu

E morreu farto de dias.

terça-feira, 23 de março de 2010

Páscoa, uma celebração a liberdade.

Por Giliardi Rodrigues


 

E este dia vos será por memória, e celebrá-lo-eis por festa ao Senhor: nas vossas gerações o celebrareis, por estatuto perpétuo. (Êxodo 12:14) - Portanto, ninguém vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa dos dias de festa, ou da lua nova, ou dos sábados, Que são sombras das coisas futuras, mas o corpo é de Cristo. (Colossenses 2:16-17)

Páscoa em hebraico é pessach que significa passagem ou mudança de estado. D'us ordenou a celebração da páscoa como um mandamento perpétuo em memorial a libertação do povo hebreu do Egito. Pessach também é conhecida como a festa da liberdade que dá inicio a primavera.

Cada festa bíblica tem uma finalidade e uma razão, as festas são sombras das coisas futuras e também personificam o Messias.

A páscoa tem um sentido muito profundo, pois além de ser um memorial da libertação do povo judeu do Egito, também nos remete a redenção deste mundo através do sangue do Messias, ou seja, além de ter um caráter histórico, também tem um caráter escatológico e espiritual. Páscoa é a passagem da escravidão para a liberdade.

Liberdade em todos os aspectos e sentidos. O apostolo Paulo diz que D'us liberta o homem da escravidão das trevas para ser servo da justiça. Libertos do pecado, e feitos servos de D'us, tendo o vosso fruto para santificação e, por fim, a vida eterna. Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna.

A finalidade da páscoa é nos trazer a revelação e o entendimento dos propósitos de D'us através dos seus elementos. Cada componente da páscoa aponta para a redenção através da obra salvatória [sic] de D'us através do Messias.

A celebração da páscoa é um mandamento de D'us em memorial a libertação do povo hebreu da escravidão do Egito para a liberdade na terra prometida (Canaã). Quando celebramos a páscoa também estamos fazendo um ato profético de fé e esperança que um dia D'us através do Messias irão nos tirar de mundo e nos arrebatar para a nova Jerusalém que desce dos céus.

Assim como os judeus foram tirados com braço forte da terra do Egito e do julgo de faraó, assim temos a esperança e a fé que um dia seremos libertos pelo o Messias desde mundo governado pelo mal.

A bíblia revela um grande êxodo apocalíptico, assim com D'us com grande poder derramou pragas sobre o Egito, também derramará catástrofes sobre este mundo a fim de libertar o seu povo. O livro de apocalipse revela o Armageddon, o fim do mundo e o começo de uma nova era no paraíso.

Jesus (Yeshua) tinha pleno conhecimento do significado da páscoa e dos propósitos de D'us em ordená-la como um mandamento perpetuo. Yeshua como o cordeiro de D'us que tira o pecado do mundo ordenou a seus discípulos que continuassem a celebrar a páscoa por todas as gerações em memorial de sua morte na cruz como um sinal profético de redenção.

Yeshua é cordeiro de D'us que tira o pecado do mundo, o vinho simboliza o sangue que foi derramado na cruz para redimir os pecados da humanidade. O pão sem fermento simboliza o corpo do Messias (sem pecado) e as ervas amargas simboliza o seu sofrimento.

Quando celebramos a páscoa, estamos celebrando a ressurreição, a liberdade, a passagem das trevas para a luz, a vida eterna, a paz, o amor, a transição da morte para a vida, saímos de um trabalho penoso para a graça de servir o nosso Senhor.

Este é o verdadeiro sentido da páscoa:

Alimpai-vos, pois, do fermento velho, para que sejais uma nova massa, assim como estais sem fermento. Porque Cristo, nossa páscoa, foi sacrificado por nós. Pelo que façamos festa, não com o fermento velho, nem com o fermento da maldade e da malícia, mas com os asmos da sinceridade e da verdade. (1 Co 5:7-8).

quinta-feira, 18 de março de 2010

Desobedientes, rebeldes e contra-dizentes.


Por Giliardi Rodrigues

Obedecer às leis de D'us é ser ridicularizado pelo o mundo,
Ser fiel é sinônimo de ser otário,
Respeito é uma coisa que já foi esquecida há tempos,
Honra! O que é honra?
Honrar pai e mãe? Ah isso é démodé!
A máxima dos homens é ter estamos dinheiro, carros e muitas mulheres,
A máxima para as mulheres é ter um homem para bancá-las ou um cartão de credito sem limites,
Afinal de contas, o mundo não é dos fortes e dos espertos?
D'us? Quem é D'us? Será que ele ainda existe?
Esqueceu-se de que o “deus” da modernidade é a ciência e a tecnologia?
Ah sim, Bíblia? Isso não é um livro chato cheio de normas e leis?
Adão e Eva são apenas uma metáfora.
A arca de Noé é historinha de criança.
Abraão talvez nunca existiu isso é fantasia do povo judeu!
Davi não matou nenhum gigante, pois eles nunca existiram!
Os dez mandamentos foram inventados por Moises, ele tomou alucinógenos quando escreveu aquilo.
Profetas, reis e sacerdotes? Isso é coisa do passado!
Jesus é aquele homem que nasceu de uma virgem e morreu pendurado numa cruz? Que absurdo! Como pode alguém acreditar nestas coisas?
Paulo? Aquele judeu herege que largou o judaísmo e fundou o cristianismo?
Quer saber? Eu não quero saber de bíblia, todo mundo lê, mas ninguém entende o que está escrito!

O mundo despreza a palavra de D'us (bíblia) dizendo que todas as religiões levam a D'us, que cada um adora o que quiser, come e veste o que quiser, bebe o quanto estiver com vontade, diz que homossexualismo é a opção sexual de cada pessoa, adultério e prostituição é problema de cada um e que mentira é algo normal. Também não é muito diferente no meio religioso, para a maioria esmagadora dos cristãos a bíblia é um livro arcaico (Velho Testamento), a lei de D'us só serviu para os judeus quando estavam no deserto e de aio para os cristãos. Depois veio Jesus e aboliu tudo. Agora os cristãos dizem que estão no tempo da graça.
A verdade que andam pregando por ai é que os mandamentos foram abolidos e que a lei é maldição para os que vivem na graça. Agora tem um novo testamento, a lei é coisa do passado, agora é uma nova aliança.
É muito comum ouvir as pessoas dizerem que o D'us do velho testamento é diferente do novo testamento, que o D'us do velho testamento não era um D'us justo, pois gostava de mandar matar as pessoas e do sangue de sacrifícios de animais. O D'us no novo testamento  é um D'us de amor e misericórdia..
O povo judeu embora sendo um povo escolhido por D'us, foi esquecido e abandonado. Segundo os cristãos um povo rebelde e desobediente. A lei de Moises não tem valor no tempo da graça, todos agora estão libertos da maldição da lei. Se antes existia um Israel físico, agora existe um Israel espiritual, a lei é carnal e a graça é espiritual.

Refutação

Perguntas e respostas a luz da bíblia:

  • Para que serve a bíblia?
Toda a Escritura, divinamente inspirada, é proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça; Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra. (2 timoteo 3:16-17)

  • Quem escreveu a lei? Foi D'us ou Moisés?
E deu a Moisés (quando acabou de falar com ele, no monte de Sinai) as duas tábuas do testemunho, tábuas de pedra, escritas pelo dedo de Deus. (Êxodo 31:18)
E o Senhor me deu as duas tábuas de pedra, escritas com o dedo de Deus; e nelas tinha escrito conforme a todas aquelas palavras que o Senhor tinha falado convosco no monte, do meio do fogo, no dia da congregação. (Deuteronômio 9:10)
  • A lei foi abolida?
Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas: não vim abolir, mas cumprir. Porque, em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til se omitirá da lei, sem que tudo seja cumprido. (Mateus 5:17-18)

E é mais fácil passar o céu e a terra do que cair um til da lei. (Lucas 16:17)

  • Obedecer a lei é estar debaixo de maldição?

E assim a lei é santa, e o mandamento santo, justo e bom. (Romanos 7:12)

Na verdade, a terra está contaminada, por causa dos seus moradores; porquanto transgridem as leis, mudam os estatutos, e quebram a aliança eterna.Por isso, a maldição consome a terra; e os que habitam nela serão desolados; por isso, serão queimados os moradores da terra, e poucos homens restarão. (Isaias 24:5)

A lei do Senhor é perfeita e refrigera a alma; o testemunho do Senhor é fiel e dá sabedoria aos símplices. Os preceitos do Senhor são retos e alegram o coração: o mandamento do Senhor é puro e alumia os olhos. O temor do Senhor é limpo e permanece eternamente; os juízos do Senhor são verdadeiros e justos juntamente. Mais desejáveis são do que o ouro, sim, do que muito ouro fino; e mais doces do que o mel e o licor dos favos. (Salmos 19:7-10)

  • Os judeus foram rejeitados por D'us?

Mas Sião diz: Já me desamparou o Senhor, e o Senhor se esqueceu de mim. Pode uma mulher esquecer-se tanto de seu filho que cria, que se não compadeça dele, do filho do seu ventre? mas, ainda que esta se esquecesse, eu, todavia, me não esquecerei de ti. Eis que nas palmas das minhas mãos te tenho gravado: os teus muros estão continuamente perante mim. (Isaias 47:14-17)

DIGO, pois: Porventura rejeitou Deus o seu povo? De modo nenhum; porque também eu sou israelita, da descendência de Abraão, da tribo de Benjamim. Deus não rejeitou o seu povo, que antes conheceu. (Romanos 11:1)

  • Porque as pessoas não gostam da lei de D'us?

E proferirá palavras contra o Altíssimo, e destruirá os santos do Altíssimo, e cuidará em mudar os tempos e a lei; e eles serão entregues na sua mão, por um tempo, e tempos, e metade de um tempo. (Daniel 7:25)

  • Jesus era contra os mandamentos de D'us?

Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; do mesmo modo que eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai, e permaneço no seu amor.       (João 15:10)

Naquele dia, conhecereis que estou em meu Pai, e vós em mim, e eu em vós. Aquele que tem os meus mandamentos, e os guarda, esse é o que me ama; e, aquele que me ama, será amado de meu Pai, e eu o amarei, e me manifestarei a ele. (João 14:20-21)

  • Quando o Messias vier teremos ainda que guarda a lei?

MAS, nos últimos dias, acontecerá que o monte da casa do Senhor será estabelecido no cume dos montes, e se elevará sobre os outeiros, e concorrerão a ele os povos. E irão muitas nações, e dirão: Vinde, e subamos ao monte do Senhor, e à casa do Deus de Jacob, para que nos ensine os seus caminhos, e nós andemos pelas suas veredas; porque de Sião sairá a lei, e a palavra do Senhor de Jerusalém. (Malaquias 4:1-2)

Aqui está a paciência dos santos, aqui estão os que guardam os mandamentos de Deus e a fé de Jesus. (Apocalipse 14:12)

BEM-AVENTURADOS os que trilham caminhos retos, e andam na lei do Senhor. Bem-aventurados os que guardam os seus testemunhos, e o buscam de todo o coração, E não praticam iniquidade, mas andam nos seus caminhos. (Salmos 119:1-3)

  • Judeus e gentios são diferentes diante de D'us?
É, porventura, Deus somente dos judeus? E não o é também, dos gentios? Também dos gentios, certamente; Se Deus é um só, que justifica pela fé a circuncisão, e por meio da fé a incircuncisão. Anulamos, pois, a lei pela fé? De maneira nenhuma, antes estabelecemos a lei. (Romanos 3:29-31)

E, abrindo Pedro a boca, disse: Reconheço, na verdade, que Deus não faz distinção de pessoas; (Atos 10:34)

Uma mesma lei haja para o natural e para o estrangeiro, que peregrinar entre vós. (Êxodo 12:49)


  • O que acontecerá com aqueles que desobedecem a lei de D'us?

Não sabeis que os injustos não hão-de herdar o reino de Deus? Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores, herdarão o reino de Deus. (1 Co 6:9-10)

Mas, quanto aos tímidos, e aos descrentes, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos devassos, e aos feiticeiros, e aos idólatras, e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre; o que é a segunda morte. (Apocalipse 21:8)

Mas a prostituição, e toda a impureza ou avareza, nem ainda se nomeie entre vós, como convém a santos; Nem torpezas, nem parvoíces, nem chocarrices, que não convêm; mas, antes, ações de graças. Porque bem sabeis isto: que nenhum devasso, ou impuro, ou avarento, o qual é idólatra, tem herança no reino de Cristo e de Deus. Ninguém vos engane com palavras vãs; porque, por estas coisas vem a ira de Deus sobre os filhos da desobediência. (Efesios 5:3-6)

Sabendo isto, que a lei não é feita para o justo, mas para os injustos e obstinados, para os ímpios e pecadores, para os profanos e irreligiosos, para os parricidas e matricidas, para os homicidas, Para os devassos, para os sodomitas, para os roubadores de homens, para os mentirosos, para os perjuros, e para o que for contrário à sã doutrina, (1 Timoteo 1:9-10)

Toda a árvore que não dá bom fruto corta-se e lança-se no fogo. Portanto, pelos seus frutos os conhecereis. Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade do meu Pai que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizámos nós em teu nome? e em teu nome não expulsámos demónios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas? E então lhes direi, abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a anomia (contra a lei de D'us).  (Mateus 7:19-23)

terça-feira, 9 de março de 2010

A história que volta a se repetir.

Por Giliardi Rodrigues



O que foi, isso é o que há-de ser; e o que se fez, isso se tornará a fazer: de modo que nada há novo debaixo do sol. Há alguma coisa de que se possa dizer: Vê, isto é novo? já foi nos séculos passados, que foram antes de nós. (Ec 1:9-10).






A todo tempo a historia parece se repetir, desde os tempos mais remotos da antiguidade até os tempos da atualidade. Como em um filme que foi reproduzido em varias versões por muitas vezes, permanece a historia e muda apenas os personagens.

A história da humanidade é como um ciclo feito aspiral que gira e que de tempos em tempos o mesmo ponto se encontra.

Ao compararmos a relação do homem moderno com o homem antigo percebemos que pouca coisa mudou, pois ambos sofrem das mesmas limitações e dos mesmos questionamentos. Os problemas de comportamentos enfrentados são basicamente os mesmos, a lei e a ética que organizava a sociedade é a mesma lei que visa os padrões do homem moderno.

O que é certo sempre foi certo, o que é errado sempre foi errado. Claro, que mesmo nos tempos antigos como hoje sempre existiram e sempre existirão pessoas que distorcem os princípios e os valores da vida. O ser humano parece que nasceu com uma programação de auto-decisão, tendo dentro de si a consciência e o potencial de optar entre o bem e o mal.

A bíblia chama esse potencial de livre-arbítrio.

É muito relevante pensar que mesmo o homem tendo essa liberdade de escolha, ainda não tem pleno domínio sobre a sua própria vida. Ninguém escolhe em qual família vai nascer, ninguém escolhe o seu sexo e nem a sua cor de pele, ninguém tem o poder de saber o dia e a hora de sua morte.

Esse chamado livre-arbítrio tem limites, pois o homem não é senhor de sua própria existência. Existem leis naturais, psicológicas, espirituais e soberanas que governam a vida humana. O homem não é um ser autônomo na natureza e nem desprovido de submissão às autoridades, ele é um ser totalmente dependente do meio pelo qual ele vive.

O homem necessita dos outros seres humanos e da natureza para se manter vivo, ele precisa de um feto para ser gerado, necessita de ajuda no parto para sair do ventre de sua mãe, carece de cuidados para se alimentar, crescer, ser educado, estudar, trabalhar etc. Os seres humanos estão ligados entre si, pois ninguém consegue viver sozinho ou se manter independente da sociedade. Nem mesmo as pessoas egoístas e individualistas conseguem viver desamparadas dos outros. Todo mundo um dia vai precisar de médicos, de um conselheiro, de um amigo e de pessoas nem que seja para preparar um alimento.

O argumento que o homem atual é mais evoluído que o homem antigo não tem tanta consistência se avaliarmos de forma comparativa ambos paralelos. Desde que o homem existe, ele vem sempre desenvolvendo tecnologias, os primeiros inventaram espadas, armas, instrumentos musicais, ferramentas para o trabalho, utensílios domésticos, escrita, desenhos, engenhos, casas, estradas, pinturas, artesanato etc. Podemos até arriscar em dizer que a diferença básica entre o homem antigo e o homem moderno foi apenas o fator “tempo”, cada um se desenvolveu e viveu de acordo com sua época.

É injusto afirmar que o homem moderno é mais evoluído que o homem antigo, pois na antiguidade o homem já vivia complexidades nas construções de pirâmides, na  arquitetura de grandes construções, já se destacava nas artes cênicas, na modelagem de estatuetas, no desenvolvimento da filosofia, da medicina, da astronomia, astrologia e da ciência de modo geral.

O homem moderno existe graça as invenções e ao padrão de vida do homem antigo e o homem antigo sem a perspectiva de modernizar, se estagnaria e jamais conseguiria sobreviver no seu tempo. A linha que separa a antiguidade e a modernidade é uma fronteira tênue.

Dentro deste aspecto foi o grande sábio Salomão disse que tudo que há de ser já foi, pois não existe nada de novo debaixo do sol. A ideia de tempo moderno e tempo antigo podem ser relativos à cosmovisão de cada um de acordo com sua cultura e tempo ou padrão  de vida.


quarta-feira, 3 de março de 2010

A tecnologia e seus efeitos.

Por Giliardi Rodrigues
O mundo desaba e se afunda em corrupção, guerras, assassinatos, idolatria, crimes de toda espécie, roubos, vícios, práticas sexuais ilícitas e total esfriamento espiritual.  O tempo vai passando e vamos aproximando do fim.
O planeta sofre grandes ameaças de destruições, seja naturais ou causadas pelo o próprio homem. São tsunamis, terremotos, maremotos, aquecimento global, enchentes, inundamentos e possibilidade de grandes meteoros se chocarem com a Terra. Sem contar que a qualquer momento pode estourar a 3ª guerra mundial por conflitos políticos e religiosos.
As doenças estão cada dia mais presente e encurtando a vida do homem, os últimos séculos foram palcos para manifestações e o surgimento de novas epidemias e doenças como a AIDS, gripe suína, vaca louca, gripe aviária, depressão aguda, stress etc.
Se por um lado a globalização e a modernidade trouxe avanço tecnológico, desenvolvimento para a ciência e invenções de equipamentos que facilitam a vida humana, por outro lado, esse movimento trará sérias consequências.
O planeta nunca foi tão explorado como nos últimos cem anos, o índice de poluição, de desmatamento e de exploração de recursos naturais nunca foram tão elevados. Diante destas circunstâncias as coisas vão se deteriorando e a natureza não consegue regenerar na mesma velocidade pela qual os recursos são explorados.
Muitas pessoas enchem a boca para falar que o homem está no ápice da evolução, que o mundo caminha para o futuro.
Creio que o principal motivo da evolução tecnológica é a ambição do poder e do dinheiro e/ou talvez em alguns aspectos na própria necessidade de sobrevivência diante caos criado pelo o próprio homem. Para criar algo é necessário destruir ou modificar alguma coisa, depois é necessário inventar outra coisa para tapar ou solucionar o problema de ter destruído ou modificado algo do seu estado original – e assim vai como se fosse costurando retalhos em pano de saco.
O pior de tudo são as consequências e as respostas de reação da natureza aos maus tratos do homem. A falta de educação e de respeito à criação faz com que o homem destrua o ambiente que foi criado para o seu bem estar. Cientistas ficam tentando descobrir se existe água na lua e em outros planetas na tentativa de recolonizar a sociedade na beira de racionamento de água.
Ora, o nosso planeta não tem mais água do que terra? Não seria mais fácil e mais prático cuidar do nosso planeta do que ficar buscando fontes de sustentabilidade em outros planetas?
A realidade fica bem parecida com o filme Avatar do James Cameron, que depois de esgotarem com os recursos do planeta terra, os terráqueos vão buscar fontes de energia em outros planetas?
Milhões de litros de petróleo são retirados da natureza todos os dias, esse mesmo petróleo que segundo os cientistas ficaram milhões de anos para ser formado no fundo dos oceanos vira combustível para motores que são queimados em poucas horas. E quando o petróleo se tornar escasso? Como irão transformar o ar poluído em petróleo?
Uma coisa é a ficção e outra é a realidade, será que o homem depois de destruir o seu planeta irá conseguir encontrar recursos para a sobrevivência em outros planetas?
O grande problema não é a tecnologia em si, mas a falta de respeito e de ética com a criação. Se o homem amasse a natureza usaria dos recursos da natureza de forma mais respeitosa, em vez de carros movidos a petróleo, talvez inventasse veículos a água ou a luz solar. Em vez de tantos produtos descartáveis que são usados apenas uma única vez e depois lançados de forma inadequada poluindo a natureza, usariam produtos com embalagens naturais que poderiam ser reciclados de forma natural pela a própria natureza.
A máxima da vida é amar a D'us sobre todas as coisas, quem ama a D'us também ama todas as coisas que foram criadas por ele. A terra é a colônia dos céus, o lugar perfeito que D'us criou para o homem morar. Tudo o que D'us criou viu ele que era muito bom, esse mundo não é do diabo, maligno é o sistema que o homem adotou para governar sobre a terra. O homem foi criado imagem e semelhança de D'us para ser gestor da criação, para reinar sobre ela e cuidar dela. A natureza foi criada para produzir sustentabilidade para o homem, por esse motivo quando o homem destrói a terra é está destruído o seu próprio lar.