Total de visualizações de página

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

CHEGA DE REFORMA E DE REVOLUÇÃO, O QUE A IGREJA PRECISA É DE RESTAURAÇÃO.

Por Giliardi Rodrigues


 

Chega de reforma,

Chega de revolução,

O que a igreja precisa

É de restauração.

A Casa de D'us é lugar de oração,

É lugar para os arrependidos

E para os contritos de coração.


 

Chega de mentiras e hipocrisia

A verdade não precisa de adaptação,

Chega de teologias profanas

A criação anseia por redenção.

O evangelho que foi esquecido

Deve ser buscado para a salvação.

A noiva (Igreja) precisa se purificar

Pois o noivo (Messias) já vem para a procissão.


 

As boas novas do Reino

Justifica o homem da corrupção,

Somos salvos pela a graça

Independente de religião.

Doutrinas, teorias e teologias de reformadores

Tem aparência de verdade, mas é enganação.

O Messias é o nosso Rei e salvador

Cremos somente no Eterno, ele é a nossa direção.

domingo, 19 de dezembro de 2010

Corpo, alma e espírito.

Por Giliardi Rodrigues


E formou o SENHOR Deus o homem do pó da terra, e soprou em suas narinas o fôlego da vida; e o homem foi feito alma vivente. (Genesis / Bereshit 1:7)

Pó da Terra (corpo) + fôlego de vida (espírito) = Alma vivente.

O homem não tem uma alma. O homem é uma alma vivente!

As escrituras sagradas dizem que o D'us Criador dos céus e da terra soprou um espírito no homem que havia criado e formado do pó da terra e este se tornou alma vivente.

O que é corpo?

Corpo é a matéria pelo qual o homem é formado. 

O que é espírito?

Em hebraico a palavra para espírito é Ruach, que significa fôlego de vida ou vento. Já segundo a língua grega espírito é pneuma, que literalmente significa vento.
A bíblia diz que D'us soprou (vento ou fôlego de vida) na imagem de barro que havia criado e este se tornou alma vivente. 

O que é alma?

Alma é a ajuntamento de fôlego de vida com corpo, ou seja, um ser completo. O homem foi formado através de dois elementos: Matéria + Espírito = Alma.

A alma é a vida, é o elo entre o espírito e o corpo. Está ligada diretamente a tudo aquilo que envolve a razão e os sentimentos humanos (inteligência, emoções, desejos, pensamentos...). A bíblia diz que quando uma pessoa morre o corpo volta a pó da terra pelo o qual foi formado, o espírito dela volta para D'us e a alma (vida) logicamente deixa de existir.

O estado do homem na morte

Não queremos, porém, irmãos, que sejais ignorantes acerca dos que já dormem (mortos), para que não vos entristeçais como os outros que não têm esperança. Porque, se cremos que Jesus morreu e ressurgiu, assim também aos que dormem, Deus, mediante Jesus, os tornará a trazer juntamente com ele. Dizemos-vos, pois, isto pela palavra do Senhor: que nós, os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor, de modo algum precederemos os que já dormem. Porque o Senhor mesmo descerá do céu com grande brado, à voz do arcanjo, ao som da trombeta de Deus, e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. (1 Ts 4:13-16)

A origem da imortalidade da alma do paraíso não é bíblica, mas pagã. Essa doutrina nasceu na Grécia e influenciou o cristianismo através do pensamento platônico. Segundo a bíblia a morte é tratada como um estado de “sono”, ou seja, os mortos estão em um nível de inconsciência aguardando pelo o dia da ressurreição. As escrituras não sustentam a doutrina popular de que os mortos podem se comunicar com os vivos, pelo o contrário, enfaticamente refuta este ensinamento associando o verbo dormir como símbolo da morte (Dt 31:16; 2 Sm 7:12; I Rs 11:43; Jó 14:12; Dn 12:2; Jo 11:11, 12; I Co 15:51; I Ts 4:13-16).

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

A HERANÇA DOS JUSTOS, ou A VOZ DO POVO NÃO É A VOZ DE D'US.

Por Giliardi Rodrigues


 

Ser justo em um mundo injusto é como nadar contra a correnteza,

É andar na contramão dos rudimentos e dos falsos conceitos.

Ser santo em um mundo profano é como ser profeta no meio do deserto,

É falar e ninguém escutar, é advertir e ninguém ouvir.


 

A voz do povo não é a voz de D'us, mas a voz de D'us é a voz do justo. Um com D'us é maioria e a maioria sem D'us não é nada. Para D'us mais vale um justo do que o mundo inteiro.

A oração do justo pode muito com seus efeitos, os justos são os eleitos do Reino de D'us. Os justos são incorruptíveis e irrepreensíveis, os justos são homens de honra, os justos são misericordiosos, pacificadores, humildes e limpos de coração.

Muitas das vezes os justos são perseguidos, humilhados, torturados e ainda sim são chamados de bem aventurados, pois este mundo corrompido pelo o pecado não é digno daqueles que têm fome e sede de justiça.

Os justos têm temor e tremor diante do Eterno. Os justos têm prazer em obedecer aos mandamentos, os preceitos, as ordenanças e os estatutos da lei de D'us. Os justos nem sempre são homens perfeitos, mas homens que buscam viver a ética do Reino.

Os justos são monoteístas, guardam e zelam pelo o nome do Eterno, vivem pela a verdade, se alegram na alegria do outro, valorizam e dignificam a vida, não desejam o mal a ninguém, vivem pelo o respeito e o amor ao próximo, na casa do justo há abundancia de alegria, pois nunca se viu um justo mendigar o pão e nem a sua descendência.

Os justos não tiram vantagens na desgraça e nem nos sofrimentos dos outros. Os justos são retos, íntegros e honestos. Os justos sabem que não pertencem a este mundo, mas o mundo vindouro onde a paz, a justiça e o amor andam juntos.

Os anjos do Senhor acampam a redor dos justos e a mão do Senhor repousa sobre a cabeça daqueles que o amam. O mal não tem poder contra justos, pois no ultimo dia os justos prevalecerão. Os justos herdarão a terra, tomarão posse dela e reinarão juntamente com o Messias para todo sempre.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Os males de Religare.

Por Giliardi Rodrigues


 

A religião passou a existir com a finalidade de conectar ou reconectar o natural com o sobrenatural. Desde o dia em que o pecado entrou no mundo e o homem se desligou de D'us, a religião e a teologia passaram a desempenhar um papel fundamental na busca e na compreensão da natureza humana.

A queda do homem causou grandes danos e abriu um amplo abismo na existência da criação. Ao longo da vivência humana a religião, a ciência e a tecnologia se desenvolveram com o objetivo de preencher o espaço causado pela a queda do homem.

A essência da religião em si pode ser até boa, mas se torna maléfica quando deixa de cumprir os seus princípios para satisfazer interesses próprios. A religião não pode ser classificada como certa ou errada, pois vai depender de como as pessoas usam da religião para fazer o bem ou para praticar o mal.

Hoje existem centenas de religiões espalhadas pelo o mundo, cada religião tem seus próprios credos, doutrinas, liturgias e filosofias. Dentro destas centenas é muito difícil apontar qual é a certa e qual é a errada, isso porque todas apresentam pontos positivos e pontos negativos.

Também é um erro pensar ou achar que todos os caminhos podem levar o homem a D'us. Existe apenas um caminho que pode levar o homem a D'us e esse caminho se chama "verdade". Apesar de muitos acharem que a verdade é relativa e que cada um pode ter a sua própria verdade, não quer dizer que todos de fato estão com a verdade.

O mal da religião é pensar que todas as religiões estão erradas e somente a sua religião ser a certa. Isso é denominado fundamentalismo religioso ou em outras palavras "hipocrisia". Logo aquilo que tinha o desígnio de conectar a criatura com o seu criador se vira ao avesso, o homem passa a fazer discriminação e acepção de pessoas através da sua religião.

O fato é que D'us jamais criou ou fundou uma religião, D'us nunca fez acepção de pessoas, pelo o contrário, ele sempre se fez acessível a todos aqueles que o buscaram com humildade e sinceridade. D'us é um D'us de todos, mas isso não quer dizer que todas as religiões sejam de D'us, muitas religiões roubam, matam e mentem usando o nome de D'us.

Milhões e milhões de pessoas foram assassinadas por causa da religião, se não fosse pela a religião jamais teria acontecido à maldita inquisição e o holocausto, muitas guerras poderia ter sido evitadas, tantos massacres e perseguições religiosas jamais teriam acontecidas. A religião também foi responsável para trazer inúmeras divisões políticas e sociais. Alem disso, muita mentira é proclamada e encoberta através da religião. Muitos sofismas, crendices, falsos conceitos a respeito de D'us são desenvolvidos através da falsa religiosidade.

Inúmeras pessoas são levadas ao engano devido ao seu desespero, a falta de conhecimento e sua fragilidade espiritual. Todos os dias muitos são alvos de espertalhões que usam da boa fé dos seus adeptos para usurpar dinheiro e enganá-los em nome de D'us. A religião passou a ser ao mesmo tempo um lugar freqüentado por pessoas sinceras que realmente pretendem servir a D'us, como também um antro de ladrões, pretensiosos, assassinos e enganadores.

Por outro lado, é muito complicado a pessoa abandonar a religião para viver de forma autônoma dentro da sociedade. O homem não é senhor de si mesmo, não consegue viver sem princípios e em plena ausência de espiritualidade. Querendo ou não, a religião é uma grande ferramenta para ensinar aquilo que é certo e errado, aquilo que licito e aquilo que não é licito praticar.

Particularmente creio que a religião não meramente um sistema, mas um relacionamento com D'us. A verdadeira religião é o amor. Sem amor não podemos conviver um com os outros, onde existe amor também existe o respeito e o senso de justiça. O amor nos ensina a relacionar e a conviver bem mesmo com as diferenças, o amor nos ensina a aprender respeitando o direito do outro.

O amor conecta todas as coisas, junta o natural com o sobrenatural, o amor nos aproxima de D'us, pois D'us é amor. O amor não causa divisões, mas unidade. O principio do amor é a obediência a D'us. Por esse motivo devemos amar a D'us sobre todas as coisas e o nosso próximo como a nós mesmos. Um grande sábio disse que as escrituras sagradas podem ser resumidas em amor e que não devemos fazer com o outro aquilo que não desejamos para nós. Somente assim poderemos construir um mundo melhor para viver.

D'us é amor! E quem de fato ama a D'us não quer o amor somente para si, pois o amor não é invejoso e não busca seus próprios interesses. Quem ama a D'us vive em obediência aos seus mandamentos, tem prazer em praticar a justiça e viver de forma integra, sincera e honesta.

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

A chave do Reino de D'us.


Por Giliardi Rodrigues


Na busca de uma espiritualidade pura, sincera e abalizada na palavra de D'us, a santidade é o principal desígnio de quem busca um padrão de vida ético, sincero e justo. A bíblia como palavra de D'us é a fonte de regra e conduta para servos do Reino de D'us. O grande desafio daqueles que foram chamados e escolhidos para propagar o Reino de D'us nesta terra é expandir a mensagem do evangelho. Somente através da justiça do Reino é que teremos um mundo melhor para viver. 

A chave do Reino é a obediência aos mandamentos de D'us. Os preceitos de D'us são retos e justos. A lei de D'us é perfeita e refrigera a alma, sabemos também que a lei é boa, os mandamentos santos, justos e bons. 

Yeshua (Jesus) não veio a este mundo para abolir a lei de D'us, mas para trazer salvação através da graça e ensinar as pessoas obediência a D'us através dos mandamentos. O Messias veio trazer uma melhor compreensão a respeito dos princípios de D'us. A bíblia diz que em tudo o filho foi obediente ao Pai e que se crermos e amamos o filho temos que também observar e obedecer aos mandamentos do Pai. 

Ninguém obedece à lei para ser salvo, mas o salvo que foi redimido pelo o Messias tem prazer na lei de D'us. Os mandamentos de D'us são retos, justos e bons. A única parte da bíblia que foi escrita com o próprio dedo de D'us foram os dez mandamentos, de modo que eles são perpétuos e universais. 

Existe um sofisma que diz que a lei de D'us foi abolida e que todos os caminhos levam a D'us, essa é uma grande mentira que tentam apregoar para justificar a desobediência aos mandamentos de D'us, que independente da conduta de cada um, todos já estão salvos da ira vindoura, pois todos são filhos de D'us. Ao contrario do que as escrituras sagradas ensinam muitos líderes religiosos, filósofos e pensadores usam a bíblia por conveniência e interpretam os textos de acordo com seus interesses.

Esse talvez seja o grande mistério que permeia a vida dos servos do Reino de D'us. Pois apesar de muitas pessoas pensarem e/ou falarem que conhecem a D'us, pouquíssimas pessoas conhecem verdadeiramente ao D'us que criou os céus e a terra. Na verdade, os verdadeiros filhos de D'us são aqueles que amam a D'us sobre todas as coisas e guardam os seus mandamentos. Porque este é o amor de D'us, que guardemos os seus mandamentos, pois eles são justos e não são pesados. Porque todo o que é nascido de D'us vence o mundo; e a vitória que vence o mundo, é a nossa fidelidade através da nossa obediência.
 

terça-feira, 9 de novembro de 2010

O que não quero e o que quero.

Por Giliardi Rodrigues


 

Não, não quero viver uma fé reformada baseada em teologias adaptadas,

Não, não quero viver uma falsa religiosidade aprimorada em sofismas e inverdades,

Não, não quero viver uma demagogia de hipocrisia e fantasias,

Não, não quero viver de misticismos, fundamentalismos e outros ismos,

Não, não quero viver praticando rituais vazios e sem sentidos,

Não, não quero viver comprando bênçãos com dinheiro de dízimos e ofertas,

Não, não quero viver seguindo falsos mestres, falsos profetas, falsos pastores...

Não, não quero viver onde o Espírito de D'us não está,

Não, não quero viver onde a verdade não é pregada,

Não, não quero viver um evangelho de conveniências,

Não, não quero viver desobedecendo a D'us para agradar homens,

Não, não quero viver uma obediência relativa e circunstancial,

Não, não quero viver na mentira, na avareza e na idolatria,

Não, não quero viver segundo os rudimentos do mundo,

Não, não quero viver na pratica do pecado,

Não, não quero viver cantando canções de fanfarrões

Não, não quero acreditar em utopias, filosofias e ladainhas,

Não, não quero viver atrás de um deus que não existe e que nunca existiu.


 

Quero sim, viver uma fé restaurada aos padrões bíblicos da fé,

Quero sim, uma religião que me conecte ao Eterno,

Quero sim, viver trabalhando e ajudando quem precisa,

Quero sim, ser servo do Reino de D'us,

Quero sim, louvar ao Eterno em Espírito e em verdade,

Quero sim, fazer orações sinceras e ter um coração puro,

Quero sim, amar ao Eterno sobre todas as coisas,

Quero sim, amar ao meu próximo como a mim mesmo,

Quero sim, viver em obediência a lei de D'us, que é santa, justa e perfeita.

Quero sim, agradecer a D'us todos os dias pela a sua bondade, misericórdia e amor,

Quero sim, praticar a verdade, a justiça e o amor,

Quero sim, servir aos D'us criador dos céus, da terra e de tudo o que existe,

Quero sim, confessar para o mundo que Yeshua (Jesus) é o meu Rei e meu salvador,

Quero sim, anunciar as boas novas do Reino de D'us.

Quero sim, ser um instrumento de justiça nas Mãos de D'us

Quero sim, produzir frutos através do Espírito Santo,

Quero sim, dizer às maravilhas que o Eterno tem operado através da minha vida

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

A mensagem do Evangelho do Reino

Por Giliardi Rodrigues

Nunca ninguém jamais poderá ser mesmo depois de ter conhecido o caminho, a verdade e a vida. O evangelho da cruz é o testemunho da graça e do amor de D'us. O Messias que desde o principio foi anunciado pelo os profetas é não somente o nosso Rei, como também nosso Redentor. O Reino de D'us foi manifesto a nós, de maneira que a gloria de D'us foi revelada através de seu filho. Se antes vivíamos em trevas e sem esperança, hoje temos a convicção de que fomos resgatados do império das trevas para o Reino da Luz.

Doentes são curados,

Presos são libertados,

Perdidos são salvos,

Pecadores são perdoados,

Mortos são ressuscitados,

Impuros são purificados,

Aflitos são ajudados,

Desprezados são amados,

Os que choram são consolados.

É impactante a mensagem do evangelho do Reino de D'us, não há nada mais lindo de ter essa experiência e viver essa realidade. Fomos salvos pela a graça de D'us para vivermos em obediência a lei do Eterno. O mal não tem mais poder sobre nós, pois fomos lavados e remidos pelo o sangue poderoso do Messias. O evangelho do Reino é escândalo para os judeus e loucura para os gentios, o Eterno escolheu as coisas loucas deste mundo para confundir a sábias, D'us escolheu as coisas vis deste mundo, e as desprezíveis, e as que não são para aniquilar as que são; Para que nenhuma carne se glorie perante Ele. Mas nós somos d'Ele, em Yeshua Ha Mashiach, o qual para nós foi feito, por Deus, sabedoria, e justiça, e santificação, e redenção.

terça-feira, 26 de outubro de 2010

O Evangelho da graça.

Por Giliardi Rodrigues


 

Quão suaves são, sobre os montes, os pés do que anuncia as boas novas, que faz ouvir a paz, que anuncia o bem, que faz ouvir a salvação, que diz a Sião: O teu Deus reina! O Senhor desnudou o seu santo braço, perante os olhos de todas as nações; e todos os confins da terra verão a salvação do nosso Deus. (Isaias 52:7 e 10)

As palavras dos profetas atravessam o tempo, reeditam a historia, impactam vidas e enche de esperança os corações dos justos. As escrituras sagradas proclamam que bem aventurados são os pés daqueles que anunciam as "Boas novas do reino de D'us". O evangelho da graça como o próprio nome diz é o anuncio das "boas novas do Reino de D'us. O ponto central da mensagem do evangelho do Reino de D'us é conduzir o homem a salvação do pecado e resgatá-lo do império das trevas para o Reino da Luz.

O verdadeiro evangelho não é místico, não é teórico, não é utópico, não se limita a religiões, não é filosófico, não é de caráter cientifico e muito menos político. O evangelho apregoado por Yeshua (Jesus) tem por finalidade libertar o homem da escravidão do pecado e conduzi-lo ao Reino de liberdade, paz, justiça e amor.

As boas novas do Reino ou evangelho como muitos preferem dizer, na verdade é muito simples e prático. Yeshua (Jesus) ao mencionar a Torá narrou que a máxima da vida é amar a D'us sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo. Não existe nada mais justo e correto do que este ensinamento. Se as pessoas entendessem e cumprisse este mandamento não existiria tanta injustiça no mundo. Sem duvida o amor e a justiça são os pilares do Reino de D'us, pois quem ama ao Eterno sobre todas as coisas, entende que não existe outro caminho senão a justiça da verdade.

Querendo ou não, vivemos hoje em um mundo dominado pelo o maligno. Os resultados deste sistema corrompido pelo o mal são a fome, a miséria, as doenças, as desigualdades sociais, as guerras, as catástrofes naturais etc. O homem através da sua maldade conseguiu contaminar este mundo com seus atos egoístas e sem pudor.

O papel fundamental do evangelho é mudar e reverter esse quadro. A proposta do Reino de D'us é de estabelecer um mundo mais justo para todos. Mas, para isso acontecer é necessário que todos tenham a consciência da situação pela qual esse mundo se encontra, que somente através dos planos de D'us é que poderemos iniciar a construção de lugar melhor aqui e continuar na eternidade.

Cursar a verdade do Reino de D'us é andar na contra Mão do mundo, é renunciar as praticas ilegais para viver em legalidade. A mensagem do evangelho é impactante, pois conduz o homem ao arrependimento de seus atos e o leva a ter consciência que somente através da obediência aos mandamentos de D'us que se atinge o status mais elevado de liberdade.

Cada pessoa tem dentro de si um potencial e a capacidade de escolher entre o bem e o mal. Os grandes sábios estudiosos da bíblia dizem que não existem forças nos céus, na terra, no mar e em lugar nenhum que obrigue o homem a pecar, cada pessoa erra ou acerta por escolhas e decisões. Por este motivo cada pessoa é responsável por seus atos, sejam eles ações de bondade ou maldade. Entretanto existem pessoas que tem maior inclinação em praticar o bem e outras pessoas maior inclinação em praticar o mal. Essa é a diferença básica entre o escravo do império das trevas e o servo do Reino de D'us. Enquanto o escravo é obrigado e forçado a fazer algo, o servo tem prazer em agradar seu Senhor. Quem é servo do Reino de D'us embora tendo a opção entre o bem e o mal, geralmente escolhe aquilo que é reto e justo. Do contrario quem é escravo do império das trevas não tem tamanha liberdade.

Quem tem o hábito de falar a verdade embora tendo a opção da mentira, dificilmente consegue mentir, mas quem tem o costume de falar mentira, dificilmente consegue pronunciar a verdade. É como alguém de pé tendo a opção de engatinhar, prefere ainda caminhar de pé e quem anda engatinhando embora sabendo que melhor seria caminhar de pé, não tem forças para se levantar.

A grande força do evangelho é sustentar que está de pé e dar forças para levantar o que anda engatinhando ou não consegue ao menos se movimentar. O propósito das boas novas do Reino de D'us é impactar pessoas, é transformar o mentiroso em uma pessoa que fala a verdade, um idolatra em um monoteísta, um assassino em uma pessoa de bem, um adultero em um fiel, um invejoso em uma pessoa sem egoísmo, um ansioso em uma pessoa que confia mais em D'us.

O evangelho do Reino não faz distinção e nem acepção de pessoas, a salvação de D'us está disponível a todos. A graça de D'us é um favor não merecido, é um ato e uma prova do amor Eterno. A bíblia ensina que quem quiser ser salvo do império das trevas primeiramente deve reconhecer que D'us é o Senhor e Rei de sua vida, que o sacrifício do Messias é único e suficiente para perdoar todos os pecados, que a obediência a lei de D'us nos santifica e nos habilita alcançar um padrão muito elevado de justiça e amor uns com os outros.

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Um Yom Kipur para refletir...

Por Giliardi Rodrigues


 

Um novo tempo, uma nova história,

É tempo para parar e refletir,

É momento de buscar em D'us qual caminho seguir.

É preciso renovar a esperança na memória,

É necessário orar, jejuar e perdão pedir,

Pois somente pela a graça do Eterno é que estamos aqui.


 

Coragem para continuar

Sabedoria para agir

Força para lutar

Shalom para aguentar até o fim


 

Estudar, trabalhar, cantar e profetizar.

Assim a dor não poderá nos afligir.

Amor para amar

E capacidade para construir e reconstruir.


 

Que possamos ter mais sede de justiça,

Que possamos ter mais humildade,

Que possamos nos desprender da preguiça,

Que possamos assim viver mais sinceridade.

Que possamos ter um coração mais piedoso,

Que possamos as "Boas Novas do Reino" apregoar,

Que possamos apreciar a vida como um presente maravilhoso

Que possamos somente no Eterno nos alegrar.

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Bendito seja o Eterno nosso D'us.


 

  1. Bendito é o Senhor Criador dos céus e da terra que reina de eternidade a eternidade por todo o sempre. A sua destra é fiel e os seus mandamentos são justos e cabíveis, seu nome é Santo e a sua bondade e misericórdia são as razões de tudo existir.
  2. Bendito é o D'us de Abraão, Isaque e Jacó. Louvado e adorado seja no seu santo trono. O D'us de Israel é um D'us de paz, justiça e amor. Ele se compadece e derrama a sua graça mesmo não sendo nós merecedores.
  3. Bendito é o D'us que nos acolhe com a sua graça e nos santifica com os seus mandamentos. Que o teu Santo Espirito possa nos guiar nos caminhos da tua palavra, que o teu Santo Messias possa reinar sobre nós e trazer paz as nações.
  4. Bendito é o autor da vida que trouxe a existência todas às coisas através da sua palavra, que possamos assim todos os dias agradecê-lo e buscarmos acima de tudo amá-lo através de ações e não meramente de palavras.
  5. Bendito é o D'us nosso redentor e salvador, ele é a nossa fortaleza e o nosso baluarte. O Senhor todo poderoso é o guarda de Israel que não dorme e não dormitará, ele está sempre presente e luta em defesa do seu povo.
  6. Bendito é D'us que nos ensina o caminho da justiça e do amor, a sua lei é perfeita e refrigera a alma dos justos e dá sabedoria ao simples. Os preceitos do Senhor são retos e alegram o coração, o mandamento do Senhor é puro e ilumina os olhos.
  7. Bendito é o Senhor que ouve e responde as nossas orações, a sua palavra é verdadeira e nele não há mentira e nem engano. Bendito é aquele que vem em nome do Senhor, ele é a nossa esperança e a nossa redenção para todo sempre. Amém, e amém.

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

A fé na ressurreição.

Por Giliardi Rodrigues


 

A concepção de que os justos não pertencem a este mundo representa escândalo para pagãos e uma revelação para os herdeiros do Reino de D'us. Sempre se questiona o porquê D'us permite que as pessoas boas morram cedo, alguns sem mesmo nenhuma logica ou explicação. Caso é que ainda não temos todas as respostas no que tange a vida e muito menos qual é a realidade do espirito após a morte.

E muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para a vida eterna, e outros para vergonha e desprezo eterno. (Daniel 12:2).

Ressuscitar significa voltar à vida novamente. Apesar de cada religião ter a sua crença e as suas respostas a respeito da vida após a morte não modifica a verdade, o fato de se acreditar o não na eternidade não vai mudar a realidade da vida e da morte.

A bíblia nos garante que quando uma pessoa morre o seu espirito volta novamente para D'us. Todos os mortos estão nele e um dia esses mesmos espíritos voltarão a seus corpos e tornarão a ser novamente alma vivente. Claro, que isso pode parecer um absurdo ou um fato impossível de se acontecer, mas desde o principio D'us tem anunciado os seus propósitos para a redenção do homem e da criação.

Ora, se se prega que Messias ressuscitou dos mortos, como dizem alguns de entre vós que não há ressurreição de mortos? E, se não há ressurreição de mortos, também o Messias não ressuscitou. (1 Coríntios 15:12-13)

A ressurreição de fato é um mistério, pois ainda não sabemos que dia e como será esse momento. D'us fez o homem a sua imagem e semelhança para ser eterno, mas não para ser imortal. A condição para a vida eterna estava condicionada a obediência à palavra de D'us. Adão como primeiro homem criado por D'us falhou na sua missão de ser fiel e obediente a palavra de D'us, em consequência disso toda a criação que estava sujeita ao homem caiu juntamente com ele. Nós não herdamos os pecados de Adão, mas herdamos uma natureza pecaminosa e uma tendência muito grande para praticar o mal.

Porque, para mim, tenho por certo que as aflições deste tempo presente, não são para comparar com a glória que em nós há-de ser revelada. Porque a ardente expectação da criatura espera a manifestação dos filhos de Deus. Porque a criação ficou sujeita à vaidade, não por sua vontade, mas por causa do que a sujeitou, Na esperança de que, também, a mesma criatura será libertada da servidão da corrupção, para a liberdade da glória dos filhos de Deus. Porque sabemos que toda a criação geme e está juntamente com dores de parto, até agora. E não só ela, mas, nós mesmos, que temos as primícias do Espírito, também gememos em nós mesmos, esperando a adopção, a saber, a redenção do nosso corpo. (Romanos 8:18-23)

Se a nossa esperança se limita somente a essa vida, pobres e miseráveis homens que somos. Os justos tem a consciência que não pertencem a este mundo corrompido pelo o pecado e dominado pelas as trevas. Isso explica a razão de muitas pessoas terem entregado as suas próprias vidas em favor de outras pessoas.

Yeshua (Jesus) mesmo disse que se alguém na verdade, como um grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só; mas, se morrer, nasce e dá muito fruto. Por esta razão quem ama a sua vida perdê-la-á, e, quem neste mundo, renuncia a sua vida, guardá-la-á para a vida eterna.

A morte é apenas uma passagem para a eternidade, para herdar a vida eterna é necessário primeiramente morrer. Assim é comparada a vida a um grão de trigo ou uma semente que só pode germinar e dar fruto se primeiramente cair na terra e morrer.

D'us não tem prazer na morte de um pecador, mas grande deleite na morte de um justo. Pois o próprio D'us um dia ressuscitará do mesmo modo o ímpio e o justo, no entanto uma para a gloria eterna e o outro para a condenação eterna.

Os justos não tem medo da morte, pois tem a certeza do seu galardão na eternidade. Sim, os ímpios, os néscios, os descrentes e os ateus devem temer a morte, pois não tem fé e nem esperança na eternidade, a mente deles se limitam somente a realidade deste mundo.

A razão dos justos é loucura para pagãos, a mensagem da vida e da ressurreição é delírio para os que sem encontram perdidos neste mundo e sem esperança do mundo vindouro. Um dia todos estarão diante do Eterno para prestar conta de suas vidas, independente se acredita em D'us ou não.

E deu o mar os mortos que nele havia; e a morte e o inferno deram os mortos que neles havia; e foram julgados, cada um, segundo as suas obras. (Apocalipse 20:13)

Se seguirmos uma logica e pensarmos racionalmente não temos nada a perder; suponhamos que por alguma razão estamos errados e enganados na nossa fé, o nosso futuro será como o deles, padeceremos e a nossa vida se encerra na morte (Morreu e acabou), mas se estivermos certos e convictos que D'us um dia ressuscitará todos os mortos, nós que morremos como justos obedientes à palavra de D'us ressuscitaremos para a vida eterna e eles para a condenação eterna.

sábado, 14 de agosto de 2010

Vaidade de vaidades...

contador de visitas
Este Blog
Link daqui
A web
Este Blog
 
 
 
 

Por Giliardi Rodrigues




Vaidade de vaidades...
Na verdade tudo é vaidade.
Nas torres da cidade
E no ego das celebridades.


Vaidade de vaidades...
Na realidade tudo é vaidade.
Num mundo de complexidades
Impera a tecnologia de futilidades.


Vaidade de vaidades...
Muitas teorias e poucas afinidades,
Ilusões e fantasias, mentiras e falsidades,
Vivendo no engano, mas em busca da felicidade.


Vaidade de vaidades...
O dinheiro é a sina da mais pura irresponsabilidade,
Matam por prazer, sem dó e sem piedade,
Muita habilidade para pouca cumplicidade.


Vaidade de vaidades...
Dizia o sábio Salomão confuso na sua genialidade,
Como um aio sem sustentabilidade,
Mulheres pode ser um apoio, mas também a falta de tranquilidade.


Vaidade de vaidades...
Quem é digno para ter ainda dignidade?
Quem é justo na sua totalidade?
Será que o amor tem prazo de validade?


Vaidade de vaidades...
Muitas dúvidas, muitas possibilidades,
Muitas dívidas, poucas propriedades,
Muito blá, blá, blá... E pouca objetividade.


Vaidade de vaidades...
Com inércia, sem agilidade,
Sem estratégia, sem finalidade,
Basta a hipocrisia com toda a sua formalidade.


Vaidade de vaidades...
Não sou poeta, sou apenas Gileade,
Desculpem-me a sinceridade,
Mas, até mesmo eu contenho vaidades.