Total de visualizações de página

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

A teoria do arrebatamento, ou rapto secreto.


Por Giliardi Rodrigues



Comumente no meio cristão se ouve falar sobre o arrebatamento, salvação e morada nos céus. Uma teoria muito difundida principalmente no meio protestante é sobre o rapto secreto, ou seja, do desaparecimento de pessoas que de um instante para o outro são arrebatadas e levadas aos céus.

De fato existem muitas teses e interpretações no que tange o “Fim do Mundo” e o “Dia do Juízo”. Evidentemente que este é um assunto amplo e complexo. Contudo, a falta de conhecimento sobre o assunto é que gera tantas polêmicas sem fundamentos e sem provas contextuais.

É impressionante como dia após dia tem surgido supostos profetas apocalípticos anunciando e relatando sobre a vinda do Messias, o dia do juízo e o fim do mundo. Entretanto, a bíblia deixa bem claro que ninguém sabe exato como e quando tudo isso irá acontecer.

Porém, daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos do céu, nem o Filho, mas unicamente meu Pai. (Mateus 24:36)

Se o texto é bem claro em afirmar que nem o filho e nem os anjos sabem o dia em que tudo isso irá acontecer, como pode estes supostos profetas descrever com detalhes sobre os últimos dias?

Vigiai, pois, porque não sabeis a que hora há-de vir o vosso Senhor; Mas considerai isto: se o pai de família soubesse a que vigília da noite havia de vir o ladrão, vigiaria e não deixaria minar a sua casa. Por isso, estai vós apercebidos, também; porque o Filho do homem há-de vir à hora em que não penseis. (Mateus 24:42-44).

Segundo a teoria dos que pregam sobre o rapto secreto somente a igreja cristã será salva das mãos do anticristo, ou seja, Israel e o restante do mundo padecerão nas mãos do homem do pecado – “Filho da perdição”. Ao contrario do que ensinam estes teólogos, a bíblia afirma claramente que não devemos ficar perturbados e nem assombrados com tais coisas. Pois, não é como estes falsos profetas ensinam que as coisas verdadeiramente irão acontecer.

Que não vos movais fàcilmente do vosso entendimento, nem vos perturbeis, quer por espírito, quer por palavra, quer por epístola, como de nós, como se o dia de Cristo estivesse já perto. Ninguém, de maneira alguma, vos engane; porque não será assim sem que antes venha à apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição. (2 Tessalonicenses 2:2-3).

A bíblia descreve que somente o Messias subiu aos céus e está à direita do Pai todo Poderoso, nenhuma outra pessoa está morando nos céus ou irá morar lá. Não existe nenhuma promessa para o homem morar nos céus.

Aquele que desceu é também o mesmo que subiu, acima de todos os céus, para cumprir todas as coisas (Hebreus 9:10) - Ora, ninguém subiu ao céu, senão o que desceu do céu, o Filho do homem, que está no céu. (João 3:14).

Por este motivo o arrebatamento ainda é um assunto muito mal interpretado. A bíblia afirma claramente que o homem foi feito da terra, para viver na terra e governar sobre a terra.

Os céus são os céus do Senhor; mas a terra deu-a ele aos filhos dos homens. (Salmos 115:16) - E todos os do teu povo serão justos, para sempre herdarão a terra; serão renovos, por mim plantados, obra das minhas mãos, para que eu seja glorificado (Isaias 60:21) - Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra (Mateus 5:5) - Mas nós, segundo a sua promessa, aguardamos novos céus e nova terra, em que habita a justiça. (2 Pedro 3:13).

A teoria do arrebatamento juntamente com o rapto secreto é uma falácia. Não existe em nenhum lugar das escrituras que alguém será arrebatado secretamente de forma invisível aos céus.

É importante destacar que a bíblia exige um nível maior de entendimento para interpretação e compreensão de cada texto.

Vejam o que o texto base descreve:

 Dizemo-vos, pois, isto, pela palavra do Senhor: que nós, os que ficarmos vivos, para a vinda do Senhor, não precederemos os que dormem. Porque o mesmo Senhor descerá do céu, com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles, nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor. Portanto, consolai-vos uns aos outros com estas palavras. (1 Tessalonicenses 4:15).

Veja que o texto afirma que o Senhor descerá dos céus, ressuscitará primeiro os mortos e em seguida levará os vivos para um encontro nas nuvens e os salvos estarão para sempre com ele. O arrebatamento na verdade é um encontro do Messias com os salvos, ou seja, neste momento os que foram ressuscitados juntamente com os vivos que restaram, receberão autoridade e terão seus corpos restaurados ou glorificados para reinar juntamente com o Messias sobre a terra.  

Este texto conecta diretamente com o livro do profeta Daniel falando sobre estes mesmos acontecimentos.

Eu estava olhando nas minhas visões da noite, e eis que vinha nas nuvens do céu um como o filho do homem: e dirigiu-se ao ancião de dias, e o fizeram chegar até ele. E foi-lhe dado o domínio, e a honra, e o reino, para que todos os povos, nações e línguas o servissem: o seu domínio é um domínio eterno, que não passará, e o seu reino o único que não será destruído. - E o reino, e o domínio, e a majestade dos reinos, debaixo de todo o céu, serão dados ao povo dos santos do Altíssimo: o seu reino será um reino eterno, e todos os domínios o servirão e lhe obedecerão. (Daniel 7:13-14 / 7:27).

O Ancião de dias é o Senhor Eterno que entregou ao Filho do homem (Messias) todo o governo debaixo dos céus, para que todos os povos estejam sobre o domínio do seu reino. Os santos do altíssimo são os salvos, aqueles que foram arrebatados até as nuvens e receberam autoridade e desígnios para reinar juntamente com o Messias sobre toda a terra e todos os outros reinos lhes obedecerão.

Agora fica a pergunta:

Como alguém vai morar nos céus se o Reino do Senhor será estabelecido sobre a terra?

A bíblia diz que o Reino do Senhor será estabelecido sobre os montes de Jerusalém, que toda a terra será como a planície do Éden. Que todos os povos subirão de ano em ano para adorar o Senhor e celebrar a festa de tabernaculos – a nação que não subir para adorar o grande Rei será castigada com a falta de chuva. (Zacarias 14:17).

Os profetas bíblicos em todo tempo salientam a respeito deste reino messiânico, de um tempo onde os povos não mais guerrearão e nem praticarão a maldade. Um tempo de paz e justiça sobre a terra. O livro de apocalipse descreve sobre uma Jerusalém com ruas de ouro e com um templo no seu centro, um lugar não feito com mãos humanas, mas construído pelo o próprio Senhor para sua morada no meio do povo. O profeta Isaias apresenta um paraíso onde o leão come palha junto com a vaca, onde o lobo vive juntamente com a ovelha, onde uma criança brinca com uma serpente venenosa e esta não lhe causa dano nenhum.

Sabemos que foi pelo o pecado que a morte entrou no mundo. Ora, isso nos faz pensar que se Adão não tivesse pecado ele estaria vivo até os dias de hoje. O homem foi feito pelo o Eterno a imagem dele, ou seja, o homem foi criado e formado para ser eterno, contudo não imortal. Pois, o dom da vida está condicionado à obediência, as escrituras dizem que a alma que peca esta morrerá. Mas, o dom gratuito do Senhor é a vida Eterna.

O apostolo Pedro diz que tem coisas que realmente são difíceis de entender. Contudo, a esperança dos justos devem se firmar na palavra do Senhor. Pois aguardamos pela a vinda do Senhor, o dia em que os céus passarão e os elementos da terra no fogo se desfarão. Sabendo de todas estas coisas, devemos permanecer santos e irrepreensíveis, aguardando segundo a promessa de novos céus e nova terra onde habita a paz e a justiça.  O apostolo Paulo Falando disto, como em todas as suas cartas, diz que os indoutos, ignorantes e inconstantes na fé torce as escrituras para sua própria perdição.






Nenhum comentário: