Total de visualizações de página

sábado, 4 de fevereiro de 2012

Cântico de Ana.



O meu coração exulta ao Senhor, o meu poder está exaltado no Senhor;
A minha boca se dilatou sobre os meus inimigos,
Porquanto me alegro na tua salvação.
Não há santo como é o Senhor; porque não há outro fora de ti;
E rocha nenhuma há como o nosso Deus.
Não multipliqueis palavras de altíssimas altivezas,
Nem saiam coisas árduas da vossa boca;
Porque o Senhor é o Deus da sabedoria,
E por ele são as obras pesadas na balança.
O arco dos fortes foi quebrado, e os que tropeçavam foram cingidos de força.
Os fartos se alugaram por pão, e cessaram os famintos:
Até a estéril teve sete filhos, e a que tinha muitos filhos enfraqueceu.
O Senhor é o que tira a vida e a dá;
Faz descer à sepultura e faz tornar a subir dela.
O Senhor empobrece e enriquece; abaixa e também exalta.
Levanta o pobre do pó, e desde o esterco exalta o necessitado,
Para o fazer assentar entre os príncipes, para o fazer herdar o trono de glória;
Porque do Senhor são os alicerces da terra,
E assentou sobre eles o mundo.
Os pés dos seus santos guardará, porém os ímpios ficarão mudos,
Nas trevas; porque o homem não prevalecerá pela força.
Os que contendem com o Senhor serão quebrantados;
Desde os céus trovejará sobre eles:
O Senhor julgará as extremidades da terra; e dará força ao seu rei, e exaltará o.
Poder do seu ungido.

1 Samuel cap. 2

Nenhum comentário: