Total de visualizações de página

sábado, 22 de dezembro de 2012

A lei, as profecias e o Messias.





O profeta e quarenta dias,
A eternidade manifesta em fogo
É como o mundo espiritual
Dentro do mundo material.
Dez palavras – um sinal vindo do Sinai.
Redenção para todos os povos,
É a graça da salvação sendo entornada sem medida.
O povo vê, ouve e não entende,
E mesmo se entender é ungido pelo o Espírito
E escolhido para apregoar as boas novas do Reino
Até os confins da terra.
Em tabuas de pedra a vontade do Eterno é descrita
E escrita com seu próprio dedo para que todos possam
Compreender e guardar suas leis dentro do coração.
Sim, a lei é perfeita!
Os mandamentos santos, justos e bons.
A lei do Eterno refrigera a alma dos justos
É ilumina o caminho daqueles que nela se apegam.
A lei e todas as profecias anunciam o “Messias”,
Juntamente o reino vindouro que nunca cessará,
Mas permanecerá como os montes de Sião
Para todo sempre – amém!





quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

A teoria do arrebatamento, ou rapto secreto.


Por Giliardi Rodrigues



Comumente no meio cristão se ouve falar sobre o arrebatamento, salvação e morada nos céus. Uma teoria muito difundida principalmente no meio protestante é sobre o rapto secreto, ou seja, do desaparecimento de pessoas que de um instante para o outro são arrebatadas e levadas aos céus.

De fato existem muitas teses e interpretações no que tange o “Fim do Mundo” e o “Dia do Juízo”. Evidentemente que este é um assunto amplo e complexo. Contudo, a falta de conhecimento sobre o assunto é que gera tantas polêmicas sem fundamentos e sem provas contextuais.

É impressionante como dia após dia tem surgido supostos profetas apocalípticos anunciando e relatando sobre a vinda do Messias, o dia do juízo e o fim do mundo. Entretanto, a bíblia deixa bem claro que ninguém sabe exato como e quando tudo isso irá acontecer.

Porém, daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos do céu, nem o Filho, mas unicamente meu Pai. (Mateus 24:36)

Se o texto é bem claro em afirmar que nem o filho e nem os anjos sabem o dia em que tudo isso irá acontecer, como pode estes supostos profetas descrever com detalhes sobre os últimos dias?

Vigiai, pois, porque não sabeis a que hora há-de vir o vosso Senhor; Mas considerai isto: se o pai de família soubesse a que vigília da noite havia de vir o ladrão, vigiaria e não deixaria minar a sua casa. Por isso, estai vós apercebidos, também; porque o Filho do homem há-de vir à hora em que não penseis. (Mateus 24:42-44).

Segundo a teoria dos que pregam sobre o rapto secreto somente a igreja cristã será salva das mãos do anticristo, ou seja, Israel e o restante do mundo padecerão nas mãos do homem do pecado – “Filho da perdição”. Ao contrario do que ensinam estes teólogos, a bíblia afirma claramente que não devemos ficar perturbados e nem assombrados com tais coisas. Pois, não é como estes falsos profetas ensinam que as coisas verdadeiramente irão acontecer.

Que não vos movais fàcilmente do vosso entendimento, nem vos perturbeis, quer por espírito, quer por palavra, quer por epístola, como de nós, como se o dia de Cristo estivesse já perto. Ninguém, de maneira alguma, vos engane; porque não será assim sem que antes venha à apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição. (2 Tessalonicenses 2:2-3).

A bíblia descreve que somente o Messias subiu aos céus e está à direita do Pai todo Poderoso, nenhuma outra pessoa está morando nos céus ou irá morar lá. Não existe nenhuma promessa para o homem morar nos céus.

Aquele que desceu é também o mesmo que subiu, acima de todos os céus, para cumprir todas as coisas (Hebreus 9:10) - Ora, ninguém subiu ao céu, senão o que desceu do céu, o Filho do homem, que está no céu. (João 3:14).

Por este motivo o arrebatamento ainda é um assunto muito mal interpretado. A bíblia afirma claramente que o homem foi feito da terra, para viver na terra e governar sobre a terra.

Os céus são os céus do Senhor; mas a terra deu-a ele aos filhos dos homens. (Salmos 115:16) - E todos os do teu povo serão justos, para sempre herdarão a terra; serão renovos, por mim plantados, obra das minhas mãos, para que eu seja glorificado (Isaias 60:21) - Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra (Mateus 5:5) - Mas nós, segundo a sua promessa, aguardamos novos céus e nova terra, em que habita a justiça. (2 Pedro 3:13).

A teoria do arrebatamento juntamente com o rapto secreto é uma falácia. Não existe em nenhum lugar das escrituras que alguém será arrebatado secretamente de forma invisível aos céus.

É importante destacar que a bíblia exige um nível maior de entendimento para interpretação e compreensão de cada texto.

Vejam o que o texto base descreve:

 Dizemo-vos, pois, isto, pela palavra do Senhor: que nós, os que ficarmos vivos, para a vinda do Senhor, não precederemos os que dormem. Porque o mesmo Senhor descerá do céu, com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles, nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor. Portanto, consolai-vos uns aos outros com estas palavras. (1 Tessalonicenses 4:15).

Veja que o texto afirma que o Senhor descerá dos céus, ressuscitará primeiro os mortos e em seguida levará os vivos para um encontro nas nuvens e os salvos estarão para sempre com ele. O arrebatamento na verdade é um encontro do Messias com os salvos, ou seja, neste momento os que foram ressuscitados juntamente com os vivos que restaram, receberão autoridade e terão seus corpos restaurados ou glorificados para reinar juntamente com o Messias sobre a terra.  

Este texto conecta diretamente com o livro do profeta Daniel falando sobre estes mesmos acontecimentos.

Eu estava olhando nas minhas visões da noite, e eis que vinha nas nuvens do céu um como o filho do homem: e dirigiu-se ao ancião de dias, e o fizeram chegar até ele. E foi-lhe dado o domínio, e a honra, e o reino, para que todos os povos, nações e línguas o servissem: o seu domínio é um domínio eterno, que não passará, e o seu reino o único que não será destruído. - E o reino, e o domínio, e a majestade dos reinos, debaixo de todo o céu, serão dados ao povo dos santos do Altíssimo: o seu reino será um reino eterno, e todos os domínios o servirão e lhe obedecerão. (Daniel 7:13-14 / 7:27).

O Ancião de dias é o Senhor Eterno que entregou ao Filho do homem (Messias) todo o governo debaixo dos céus, para que todos os povos estejam sobre o domínio do seu reino. Os santos do altíssimo são os salvos, aqueles que foram arrebatados até as nuvens e receberam autoridade e desígnios para reinar juntamente com o Messias sobre toda a terra e todos os outros reinos lhes obedecerão.

Agora fica a pergunta:

Como alguém vai morar nos céus se o Reino do Senhor será estabelecido sobre a terra?

A bíblia diz que o Reino do Senhor será estabelecido sobre os montes de Jerusalém, que toda a terra será como a planície do Éden. Que todos os povos subirão de ano em ano para adorar o Senhor e celebrar a festa de tabernaculos – a nação que não subir para adorar o grande Rei será castigada com a falta de chuva. (Zacarias 14:17).

Os profetas bíblicos em todo tempo salientam a respeito deste reino messiânico, de um tempo onde os povos não mais guerrearão e nem praticarão a maldade. Um tempo de paz e justiça sobre a terra. O livro de apocalipse descreve sobre uma Jerusalém com ruas de ouro e com um templo no seu centro, um lugar não feito com mãos humanas, mas construído pelo o próprio Senhor para sua morada no meio do povo. O profeta Isaias apresenta um paraíso onde o leão come palha junto com a vaca, onde o lobo vive juntamente com a ovelha, onde uma criança brinca com uma serpente venenosa e esta não lhe causa dano nenhum.

Sabemos que foi pelo o pecado que a morte entrou no mundo. Ora, isso nos faz pensar que se Adão não tivesse pecado ele estaria vivo até os dias de hoje. O homem foi feito pelo o Eterno a imagem dele, ou seja, o homem foi criado e formado para ser eterno, contudo não imortal. Pois, o dom da vida está condicionado à obediência, as escrituras dizem que a alma que peca esta morrerá. Mas, o dom gratuito do Senhor é a vida Eterna.

O apostolo Pedro diz que tem coisas que realmente são difíceis de entender. Contudo, a esperança dos justos devem se firmar na palavra do Senhor. Pois aguardamos pela a vinda do Senhor, o dia em que os céus passarão e os elementos da terra no fogo se desfarão. Sabendo de todas estas coisas, devemos permanecer santos e irrepreensíveis, aguardando segundo a promessa de novos céus e nova terra onde habita a paz e a justiça.  O apostolo Paulo Falando disto, como em todas as suas cartas, diz que os indoutos, ignorantes e inconstantes na fé torce as escrituras para sua própria perdição.






terça-feira, 20 de novembro de 2012

A lei perfeita


A lei do Senhor é perfeita e refrigera a alma;
o testemunho do Senhor é fiel e dá sabedoria aos símplices.
Os preceitos do Senhor são retos e alegram o coração:
o mandamento do Senhor é puro e alumia os olhos.
O temor do Senhor é limpo e permanece eternamente;
os juízos do Senhor são verdadeiros e justos juntamente.
Mais desejáveis são do que o ouro, sim, do que muito ouro fino;
e mais doces do que o mel e o licor dos favos.





terça-feira, 24 de julho de 2012

Segundo a bíblia devemos ou não dar o dizimo? Por que as igrejas cristãs que dizem viver no tempo graça, ainda praticam obras da lei? O dizimo é um preceito da lei para Israel ou um mandamento para os cristãos?


Por Giliardi Rodrigues


Antes de tudo é importante destacar que o dizimo é bíblico e que sua aplicação tinha uma finalidade especifica nas escrituras sagradas. O dizimo foi um preceito ortogado pelo o Eterno para “A Casa de Israel”. Embora a bíblia cite dois casos falando sobre o dizimo (Abraão e Jacó), No seu contexto original o dizimo era praticado no período da festa das colheitas, também conhecida como “Shavuot” ou “Pentecostes”. O dizimo era cometido somente uma vez por ano e também estava ligado a questão dos sacrifícios de animais.

A grande questão é que muitas igrejas denominadas cristãs adeptas da “Teologia da dispensação” rejeitam este contexto bíblico para cobrar dizimo de seus fieis, Manipulam a bíblia de forma errada e tendenciosa. Interessante que no Novo Testamento temos pouquíssimas passagens falando sobre o dizimo, e mesmo assim não temos nenhum versículo de Jesus ou seus apóstolos cobrando dizimo de ninguém.

Para muitos é mais fácil acreditar no pastor, no bispo, no apóstolo, no profeta, no padre ou qualquer outro líder religioso do que na própria escritura. Nisso o povo perece por falta de entendimento e erra por não buscar o conhecimento daquilo que eles mesmos acreditam.

Ora, se o dizimo é um preceito da lei do chamado Antigo Testamento e segundo o que o cristianismo mesmo prega que esta lei foi abolida por “Jesus”, logo a pratica e a cobrança do dizimo é ilegal e contraditória, pois o texto mais usado para cobrar o dizimo está no livro de Malaquias no próprio antigo testamento.

Abaixo iremos refletir elucidando o assunto no seu contexto bíblico.

Ora, Melquisedeque, rei de Salém, trouxe pão e vinho; pois era sacerdote do Senhor Altíssimo; Hb 7:1-3; 19 e abençoou a Abrão, dizendo: bendito seja Abrão pelo Senhor Altíssimo, o Criador dos céus e da terra! E bendito seja o Senhor Altíssimo, que entregou os teus inimigos nas tuas mãos! E Abrão deu-lhe o dízimo de tudo. (Gn 14:18-20).

A primeira vez que o dízimo aparece na bíblia é quando Abraão fica sabendo que seu irmão estava preso, ele então junta 318 homens para libertá-lo. Abraão sai para guerra contra quatro reis do oriente e após libertar seu irmão juntamente com seu sobrinho Ló, ele traz os seus despojos da guerra e entrega a décima parte a Melquisedeque que era um sacerdote do Senhor Altíssimo Criador dos céus e da terra. Abraão dá o dizimo apenas uma única vez na sua vida não através dos seus bens, mas com os despojos de guerra que havia saqueado de seus inimigos.

Fez também Jaco um voto, dizendo: Se Eterno for comigo e me guardar neste caminho que vou seguindo, e me der pão para comer e vestes para vestir, de modo que eu volte em paz à casa de meu pai, e se o Eterno for o meu Senhor, então esta pedra que tenho posto como coluna será casa do Eterno; e de tudo quanto me deres, certamente te darei o dízimo.  (Genesis 28;20-22).

Jacó após perder tudo o que tinha faz uma promessa condicional ao Senhor Eterno. Ele promete dar o dizimo se o Senhor restituísse tudo o que ele havia perdido quando saia ao encontro do seu irmão Esaú. O mais intrigante é que não temos nenhuma passagem na bíblia falando que Jacó cumpriu esta promessa e se cumpriu fica a duvida a quem ele entregou o dizimo, pois não havia nenhum sacerdote a quem Jacó deveria entregar o dizimo. Alguns estudiosos afirmam que Jacó certamente partiu o seu dizimo entre os servos de sua casa e comeu a outra parte.

O dizimo e a lei de Moises.

E eis que aos filhos de Levi tenho dado todos os dízimos em Israel por herança, pelo seu ministério que exerce, o ministério da tenda da congregação. E nunca mais os filhos de Israel se chegarão à tenda da congregação, para que não levem sobre si o pecado, e morram. Mas os levitas administrarão o ministério da tenda da congregação, e eles levarão sobre si a sua iniquidade: pelas vossas gerações, estatuto perpétuo será; e no meio dos filhos de Israel, nenhuma herança herdarão. Porque os dízimos dos filhos de Israel, que oferecerem ao Senhor em oferta alçada, tenho dado por herança aos levitas; porquanto eu lhes disse: No meio dos filhos de Israel, nenhuma herança herdarão. (Números 18;21-24).

O texto elucida claramente que todos os dízimos deveriam ser entregues aos filhos de Levi, ou seja, aos sacerdotes e levitas. O dizimo é um estatuto perpetuo no meio dos filhos de Israel e o detalhe de importante destaque é que tanto os sacerdotes, quanto os levitas jamais poderiam possuir bens. Logo, fica claro que o dizimo não é uma pratica legal dentro do cristianismo, pois somente os filhos de Levi poderiam receber o dizimo e o pré-requisito é que estes mesmo não poderiam possuir bens materiais, ou seja, o que vemos hoje é exatamente o contrario.

Durante séculos a igreja católica cobrou dízimos, impostos e até indulgencias de seus fieis e mesmo após a chamada reforma liderada por Martin Lutero a igreja protestante ainda continuou com esta pratica. O que vemos hoje são megas templos e lideres religiosos explorando através de má fé e ainda esbanjando com o dinheiro do povo comprando carros importados, mansões, aviões, canais de rádio e televisão (...).

E ali trareis os vossos holocaustos, e os vossos sacrifícios, e os vossos dízimos, e a oferta alçada da vossa mão, e os vossos votos, e as vossas ofertas voluntárias, e os primogênitos das vossas vacas e das vossas ovelhas. E ali comereis perante o Senhor, e vos alegrareis em tudo em que poreis a vossa mão, vós e as vossas casas, no que te abençoar o Senhor. (Deuteronômio 12:6-7).

Quando acabares de dizimar todos os dízimos da tua novidade, no terceiro mês, que é o mês dos dízimos, então o darás ao levita, ao estrangeiro, ao órfão e à viúva, para que comam dentro das tuas portas, e se fartem: E dirás perante o Senhor: Tirei o que é consagrado de minha casa, e dei também ao levita, e ao estrangeiro, e ao órfão, e à viúva, conforme a todos os teus mandamentos que me tens ordenado: nada traspassei dos teus mandamentos, nem deles me esqueci. (Deuteronomio 26;12-13).

O dizimo estava estreitamente ligado à questão das festas e dos sacrifícios, Shavuot era umas das festas de peregrinações, ou seja, as tribos de Israel subiam ao lugar que o Senhor mesmo escolhera (Jerusalém) para celebrar a festa, fazer os sacrifícios e entregar os dízimos. O Senhor ordena que ao terceiro mês ou 7 semanas após a páscoas que se celebre a festa das colheitas e parta o dizimo entre os estrangeiros, os órfãos e as viúvas, e que ainda se comam parte de dizimo até que se fartem.

Porque eu, o Senhor, não mudo; por isso vós, ó filhos de Jacó, não sois consumidos. Desde os dias dos vossos pais vos desviastes dos meus estatutos, e não os guardastes: tornai vós para mim, e eu tornarei para vós, diz o Senhor dos Exércitos; mas vós dizeis: Em que havemos de tornar?

Roubará o homem a Senhor? Todavia vós me roubais, e dizeis: Em que te roubámos? Nos dízimos e nas ofertas alçadas.

Com maldição sois amaldiçoados, porque me roubais a mim, vós, toda a nação.
Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim, diz o Senhor dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma bênção tal, que dela vos advenha a maior abastança. E, por causa de vós, repreenderei o devorador, para que não vos consuma o fruto da terra; e a vide no campo vos não será estéril, diz o Senhor dos Exércitos. (Malaquias 3:6-11)

O dizimo é um “estatuto” da lei, foi criado para o sustento dos sacerdotes e levitas que trabalhavam exclusivamente em serviço do templo, como estes não podiam possuir bens o dizimo era um dos meios pelos quais os filhos de Levi eram sustentados. O dizimo também servia para sustentar os órfãos, viúvas e estrangeiros peregrinos na terra de Israel.

É importante destacar e lembrar que o dizimo também era dado somente uma vez por ano, ou seja, na festa de Shavuot ou também conhecida como pentecostes. O dizimo nunca foi dado em dinheiro, ouro ou prata. Pois, era a décima parte da colheita dos filhos de Israel.

Outro ponto a ser relacionado é que o dizimo é um preceito da lei e não um mandamento. Constitua que nunca foi obrigatório, pois somente quem possuía terras é que poderia contribuir com a décima parte da colheita. Os pobres, os escravos, as viúvas, os órfãos, os estrangeiros, os levitas e os sacerdotes estavam isentos de tal comprometimento.

O texto de Malaquias elucida claramente que “O Povo de Israel” estava sendo amaldiçoado por não guardar os mandamentos e se desviar dos caminhos do Senhor dos Exércitos. Ninguém era amaldiçoado simplesmente porque deixava de dar o dizimo, mas causa da iniquidade dos filhos de Levi. Quem estava roubando não era o povo, mas os sacerdotes que estavam corrompendo os direitos dos pobres, viúvas, órfãos e estrangeiros. Vide o texto de Malaquias no capitulo “1” que os sacerdotes estavam fazendo aquilo que era abominável aos olhos do Senhor.

Observem que o dizimo foi dado exclusivamente aos filhos de Jacó para que toda a nação de Israel fosse chamada de “Bem aventurada e uma terra deleitosa”. O Eterno prometeu que se toda a nação fosse fiel em obediência, ele repreenderia o gafanhoto devorador para não consumir o fruto da colheita dos filhos de Israel.

Contextualizando 




O dizimo é um preceito da lei para Israel e não um mandamento universal para todas as nações. Logo, não é uma pratica legal do cristianismo.

O dizimo jamais foi dado em dinheiro, pois era a décima parte da colheita dos filhos de Israel. Logo, cobrar a décima parte do salário das pessoas é uma usurpação.

O dizimo é praticado somente uma vez por ano na festa das colheitas, e para dar o dizimo segundo a lei de Moises era necessário fazer sacrifícios de animais. Logo, é contraditório e incoerente seguir o novo testamento e ainda cobrar dízimos sem fazer sacrifícios de animais.

Quem poderia receber o dizimo era somente os sacerdotes e levitas – e estes mesmos não poderiam possuir bens. Logo, pastores, padres, bispos ou qualquer outro líder religioso não está habilitado para receber dízimos de ninguém, pois além de não seres filhos da linhagem de Levi e ainda não podem possuir bens materiais.

Tanto Abraão, quanto Jacó dizimaram somente um vez na vida e segundo a lei de Moisés o dizimo era dado somente uma vez por ano. Logo, a pratica de cobrar dizimo não está respaldada na bíblia.

No Novo Testamento não vemos Jesus e nem seus discípulos cobrando o dizimo de ninguém. E uma das raras passagens em que um fariseu estava dando o dizimo do hortelã e do cominho, Jesus ainda o chamou de “Hipócrita” por querer cumprir um preceito e não guardar os mandamentos mais importantes.

Não existe nenhum demônio chamado “DEVORADOR” que suga os bens daqueles não dão dízimos e também ninguém foi, ou vai para o inferno porque deixou de dizimar.

O argumento de cobrar o dizimo em dinheiro por pensar que naquela época não havia moeda corrente é falso. Pois, muito antes de ser revelada a lei de Moisés, José foi vendido por seus irmãos por 30 moedas de prata. 

sábado, 16 de junho de 2012

A guarda do Sábado.


 Portanto, resta ainda um sábado para o povo do Eterno. Porque, aquele que entrou no seu descanso, ele próprio repousou das suas obras, como o Senhor das suas. Procuremos, pois, entrar naquele repouso, para que ninguém caia no mesmo exemplo de desobediência. Porque a palavra de Senhor é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração. (Hebreus 4:9-12).

Existem muitas passagens bíblicas que contem segredos e revelações importantíssimas que passam despercebidas por uma leitura artificial ou por interpretações fora do seu contexto original. O texto de Hebreus 4:12 é bastante conhecido e usado no meio cristão, contudo poucos ousaram a ler e reler o contexto para a compreensão de todo o texto.

O autor do livro de Hebreus deixa claro que existe um “Sábado”, ou em outras palavras um repouso permanente para os filhos do Eterno. O apostolo Paulo na sua carta aos Colossenses 2:16-17 elucida que não devemos nos deixar serem julgados pelo o comer, o beber, as festas e principalmente pela a guarda do sábado, ou seja, devemos guardar a lei sem constrangimento, pois tudo isso é sombra do Messias nas coisas futuras da eternidade.

A bíblia diz no livro de Genesis que até o Eterno repousou das suas obras após a criação e que da mesma forma devemos em memória guardar esse dia como um ato profético das coisas passadas, presentes e futuras. Pois, não devemos arrumar desculpas e argumentos para tentar justificar a desobediência à palavra do Senhor.

Para muitas pessoas o quarto mandamento da lei do Eterno pode ser um fardo e uma pedra de tropeço, contudo o salmista Davi diz que a lei do Senhor é perfeita, refrigera a alma dos justos e da sabedoria aos simples. Outros dizem que Jesus aboliu a lei do Senhor, entretanto ele mesmo disse no livro de Mateus 5:17-19 que não veio destruir a lei e nem revogar o que foi dito por intermédio dos profetas, mas que veio obedecer à palavra do Senhor, porque nenhum ponto da lei se omitirá antes que os céus e a terra se passarem e aquele que obedecer e ensinar os benefícios da palavra do Senhor será chamado e conhecido como grande no Reino Eterno.

Infelizmente, alguns por não entender as palavras do apostolo Paulo usam partes do seus textos para justificar a desobediência à lei do Senhor. Entretanto, o próprio Paulo diz na carta aos romanos 7:12 que a lei do Senhor é santa e os mandamentos justos e bons. Que a lei do Senhor não opera para a morte, mas para a vida. Todavia, o pecado pela a desobediência tornou o homem maligno, porque sabemos que a lei e espiritual e os prazeres carnais são frutos do pecado.

Por mais que tentem colocar a bíblia em contradição ou arrumar argumentos teológicos para tentar justificar a desobediência aos mandamentos da lei do Senhor, a bíblia diz que a palavra de Senhor é viva e eficaz, e mais penetrante do que uma espada de dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração, ou seja, não existe ninguém inocente diante do Senhor, pois ele sabe todas as coisas, ele sonda e conhece todos nossos passos e todas as intenções da nossa mente e do nosso coração.

O sábado é uma benção, é um dia de repouso, de descanso. É uma dádiva da graça divina. Não é nenhum fardo confiar e descansar no Senhor. Pois, se o Eterno não abençoar o nosso trabalho, todo nosso esforço será em vão. Guardar o sábado é um ato de adoração ao Senhor que cuida dos seus até enquanto eles dormem

A bíblia contém milhares de promessas para aqueles que ouvem, guardam e obedecem os mandamentos do Senhor. Davi que apesar dos seus muitos erros ainda foi chamado um homem segundo o coração do Senhor, porque ele sabia o quão importante era guardar a lei dentro do seu coração para não mais pecar. Devemos saber que nunca é tarde para se arrepender dos nossos equívocos e dos nossos pecados, pois o Senhor é bom e benevolente, a sua graça é infinita e suas misericórdias duram para sempre.

A palavra nos garante que nem olhos viram, nem ouvidos ouviram e que ainda não penetrou em nenhum coração humano aquilo que o Senhor Eterno tem guardado para seus filhos. O sábado semanal de sete dias é apenas sombra daquilo que é perfeito, é apenas um ato profético de adoração. Deleitar no sábado é dizer que não somos escravos do mundo, que confiamos, entregamos o nosso trabalho e toda nossa vida nas mão do Senhor. Sabemos que nunca se viu um justo e nem sua descendência mendigar o pão, pois o Senhor nunca abandona seus filhos.

Baruch Atá Adonai, Eloheinu melech haolam, B´shem Yeshua HaMashiach.
Adorado seja ó Eterno nosso Senhor, criador do universo, Em nome de Jesus o Messias. Amém.


quinta-feira, 7 de junho de 2012

Por paz e justiça.


Ola, tudo bem?

Queres mesmo conhecer o que reside por traz deste meu olhar?

Primeiramente terá que se desarmar destas sete pedras que trazes a mão. Em seguida, ouvir até exaurir todos os preconceitos e conceitos que carregas neste fardo sem utilidade e que não te impulsionarás a lugar nenhum.

Lembra-te que ninguém nasceu sabendo, que tudo o que temos é exato o que aprendemos pelo o que ouvimos e pelo o que vivemos. Entretanto, existem mais coisas que vão além da superficialidade, ou seja, o que temos ainda é muito pouco, a saber, apenas a ponta do iceberg.

A vida é uma verdadeira faculdade: Ao longo dos anos vamos moldando a nossa personalidade e aperfeiçoando o nosso caráter. Acertando e errando vamos crescendo em estatura de experiências e sabedoria.

Evidentemente que não temos todas as respostas para todas as perguntas, e exatamente este combustível é que nutre a busca pelo o ainda não alcançado. Desde o principio, o homem tem a cada dia descoberto um modo de criar e recriar coisas de acordo com a necessidade. Seja bom ou não, a todo o momento o universo vai passando por transformações e quem não acompanha acaba por ficar estagnado.

Espero que entendas minha indignação e meu olhar pensativo!

Pois ao mesmo tempo em que muitos acham que estão no processo de evolução, o mundo passa pela a pior degradação que já existiu, a começar pela a moral até abranger todas as áreas que circunda a realidade humana. Sim, estamos falando que a medida que os avanços tecnológicos vão acontecendo, a natureza vai sendo consumida e destruída, a questão maior é que fim isto tudo vai levar.

Estes olhos fadigados são fruto do tanto querer mudar o mundo de uma vez só, confesso que me frustrei por centenas ou quase mil vezes, no começo queria ser um revolucionário e com o poder da vitalidade transformar o mundo em um lugar melhor para viver, toda força não foi possível, pois não estava aliada a sabedoria. Somente mais tarde percebi que se esta mudança não partisse de dentro para fora tudo isso não passaria de uma verdadeira utopia. Então, iniciei por mim mesmo, resolvi mudar meus conceitos e romper com os meus preconceitos para enxergar as pessoas de um modo melhor, entendi que a humildade e o respeito ainda são os melhores caminhos para mudar si mesmo e influenciar as pessoas de um modo positivo.

Se cada um fizer a sua parte, sem duvida teremos um mundo melhor para viver, não fui o primeiro e nem serei o ultimo a pensar desta forma. Todavia, faço parte deste processo pela a esperança de um mundo melhor onde a paz e a justiça se abraçam.

E o efeito da justiça será paz, e a operação da justiça, repouso e segurança, para sempre. (Isaias 32:17).

Palavras de profeta.


Sou um homem de lábios impuros
E habito no meio de um povo de impuros lábios...
(Yeshayáhu HaNavi).

Palavras santas, palavras profanas...
Um universo feito e criado por palavras.
Palavras tem o poder de construir e destruir,
E o que nos faz diferente de toda a criação é a razão,
Ou seja, o poder de pensar e expressar por palavras.

domingo, 27 de maio de 2012

Mais que vencedor.




Mesmo que o mundo acabe ou que nada em minha vida faça mais sentido,
Mesmo que a morte venha me buscar,
Mesmo que a pobreza seja a minha mais dura realidade,
Mesmo que meu corpo desfaleça e não tenha mais força,
Mesmo que todo o mal sobrevenha sobre minha cabeça.

O Senhor em tudo tem me feito mais que vencedor, em todo tempo ele tem sido com seus filhos, ele tem me ajudado a superar e acreditar que com fé tudo é possível. Não importa o tamanho das tribulações e das dificuldades. Não há nada nos céus, na terra, no mar ou até mesmo no inferno  que ser maior que o amor do Senhor.

Só tenho motivos para agradecer pela a graça que sobreveio sobre a minha vida!
Louvado seja o Senhor por todas as coisas!




O Senhor Eterno.


O Senhor Eterno sempre foi e sempre será soberano sobre todas as coisas, todo poder e toda gloria seja dada a ele. Seja o teu nome santo engrandecido por todas as nações e em todos os tempos de geração em geração.  A ele seja dado toda a honra, louvor e adoração. Nada e ninguém podem ser comparado a ele, pois ele é único e imperante em amor e justiça. O Criador de todas as coisas é justo, santo e benevolente. E apesar de toda a sua grandeza e magnitude ele se faz presente e acessível a todos aqueles que o buscam e o adoram em espírito e em verdade.

Somente o Senhor que é rico em misericórdia é capaz de liberar perdão a todos os pecadores, o Espírito do Senhor é quem convence o homem do pecado e dos seus maus caminhos. Ele é quem conduz os justos pelo o caminho da verdade e pelas veredas da justiça. Por amor, ele não poupou seu próprio filho afim de que todos possam o conhecer e desfrutar da sua salvação. A vida eterna é uma dádiva divina, fruto dos propósitos do Senhor para todos aqueles que amam a sua palavra e obedecem a tua lei.

Não é por méritos que alcançamos este favor, mas por amor. Ele ama todos incondicionalmente sem fazer acepção de pessoas. O Senhor é fiel em todas as tuas promessas, nele não há falsidade e nem sombra de engano. Sim, ele é santo e verdadeiro, ele é rei e pai, justo e amoroso. Ele é onisciente, onipresente e onipotente. Ele sonda o coração de todos e cuida dos seus filhos enquanto estes dormem.

domingo, 6 de maio de 2012

Lições, ou Opção de escolha.


Às vezes é necessário recuar para depois avançar, é um passo para traz em seguida três para frente.

E assim segue a vida...

Às vezes o que pensamos perder é ganho, e o que pensamos ganhar é perda.

Infelizmente ou felizmente;

Temos que renunciar algo em pró de outro. Evidentemente que não podemos ter tudo de uma só vez, mas podemos tudo de cada vez.

Ganhando, perdendo, sofrendo, aprendendo (...).

Bom seria não errar! Todavia, podemos aprender com os nossos próprios erros e com os erros do outros. (Os tolos nunca aprendem isso).


”Quando eu era menino, falava como menino, pensava como menino e raciocinava como menino. Quando me tornei homem, deixei para traz as coisas de menino.” (I Coríntios 13.11).

Maturidade e experiência vem com o tempo, até porque ninguém nasce sabendo nada. Tudo na vida é formado, moldado e aprendido.

A bíblia diz que até Yeshua (Jesus) aprendeu através do seu próprio sofrimento (Hb 5;8), por esta causa ele padeceu em favor de muitos. E é exatamente isso que devemos extrair com um dos maiores ensinamentos. Sim, é o amor que nos fazem perder para ganhar, nos fazem doar sem buscar receber nada em troca, é por meio do amor que damos a nossa vida em pró de algo maior que nos mesmos. É amando o outro com todas as imperfeições que nos descobrimos enquanto pessoas.

Viemos a este mundo e não trouxemos nada, da mesma forma partiremos deste mundo e não levaremos nada, ou melhor, se tem algo que é tão somente nosso é o conhecimento, o caráter e a personalidade (Isso ninguém nos tira).

Todos nós somos uma pedra preciosa em estado bruto, ou seja, precisamos ser moldados e,ou lapidados. Enquanto alguns mesmo tendo valor preferem permanecer em estado bruto, outros conseguem quase chegar ao estado da perfeição. Muita das vezes, tudo isso acontece por questão de escolhas ou por forças das circunstancias. É fato, a vida sempre irá nos ensinar algo a cada momento.

De nada adianta jogar a culpa do sofrimento nos outros, no destino ou no acaso. Todos nós temos dentro do nosso coração um potencial para escolher entre o bem e o mal, ou seja, na “maioria” das vezes tudo acontece de bom ou de ruim em nossa vida por nossa permissão ou por fruto de nossas escolhas. O que foge desta realidade é algo que escapa do nosso controle, por exemplo: a morte.

domingo, 18 de março de 2012

Dois caminhos quase na mesma direção.




O melhor caminho ainda é a verdade;
O amor, a justiça e a fidelidade.
Pelas veredas do Eterno
Há paz e deleite para quem segue com integridade.
O louvor é o caminho para adoração,
Principalmente para quem busca de coração a santidade.
Pobres e miseráveis são os ímpios
Que desgraçam a vida pelos atalhos da iniquidade.
O pecado que corrompe destrói a alma
E a lança no Sheol sem nenhuma passividade.
A sabedoria traz discernimento
Da palavra que é alimenta a verdadeira espiritualidade.
Diante dos olhos estão a benção e a maldição,
Cabe o coração escolher entre o bem e a perversidade.

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Quem foi Jesus, ou quem realmente ele é?

Existem milhares de livros e de ditos a respeito de Jesus. Muitos teólogos, historiadores, filósofos, religiosos, curiosos e pessoas dos mais diversos ramos da sociedade ao longo destes mais de 2000 anos se interessaram pela a historia do homem que marcou a humanidade com seus ensinamentos.

Os relatos sobre a vida de Jesus se resumem inteiramente ao chamado Novo Testamento. Tudo o que conhecemos e sabemos foi escrito pelos seus discípulos e seus seguidores, ele mesmo nunca deixou nada escrito. Apesar disso, ele é o marco da historia. Pois, tudo acontece antes ou depois de Cristo.


Jesus é o tema central de muitos embates e debates religiosos, históricos e políticos. Para o Cristianismo Jesus é o centro da fé, alguns religiosos e teólogos dizem até que ele é o próprio Deus. Para algumas outras religiões seus ensinamentos são muito importantes principalmente no que tange os princípios de ética e conduta. Mesmo assim, muitos historiadores ainda estudam e buscam provas a respeito da sua existência.

Embora Jesus tenha tido uma vida curta (aproximadamente 33 anos), tudo o que se sabe a respeito dele se restringe a uma parte de sua infância e aos últimos 3 anos e meio de sua vida. A bíblia não relata nenhuma atividade de Jesus dos seus 12 aos seus 30 anos de vida. Apesar de algumas religiões afirmarem que ele passou este período na Índia e no Tibete, até os dias de hoje não se encontrou uma prova concreta que ele tenha deixado seu País (Israel) para residir em qualquer outro lugar do mundo.

Segundo o mandamento bíblico e a tradição judaica, “honrar Pai e Mãe” também significa sustentá-los. No caso da impossibilidade dos pais trabalharem para prover o sustento para a casa, esta tarefa ficava encarregada para o filho mais velho, ou seja, ao primogênito. Acredita-se que José pai de Jesus faleceu durante sua juventude, ficando para Jesus a tarefa de assumir sustentando a casa e cuidar de sua mãe e seus irmãos. Só depois que um dos seus irmãos (Thiago) atinge a maior idade, Jesus fica livre para exercer seu ministério e pregar o evangelho.

Como já foi dito, existem muitas outras historias e teorias referentes da vida de Jesus (esta é apenas uma delas). É fato que a maioria delas é pura invencionice da imaginação humana. Pois, se toda a historia de Jesus está somente descrita no Novo Testamento cristão, tudo o que falar sobre ele fora disso “é” ou serão apenas hipóteses.

Evidentemente que os debates estão longe de cessar, até porque cada pessoa ler a bíblia e interpreta de uma forma diferente. A prova disso é que existem centenas de religiões e milhares de movimentos provenientes destas correntes que alegam saber a verdade e tudo o que circunda a vida de Jesus.

Independente da religião ou do credo de cada um, a historia de Jesus é interessante e pode ser surpreendente, quem quiser saber mais sobre ele tente ler a bíblia de uma forma imparcial (sem influências teológicas e religiosas). De repente, poderemos descobrir a verdadeira historia que as religiões tentaram manipular e muitos homens tentaram aniquilar.

Não importa o que as pessoas dizem ou pensam a seu respeito de Jesus, o que verdadeiramente tem valor é o que ele foi.


sábado, 4 de fevereiro de 2012

Cântico de Ana.



O meu coração exulta ao Senhor, o meu poder está exaltado no Senhor;
A minha boca se dilatou sobre os meus inimigos,
Porquanto me alegro na tua salvação.
Não há santo como é o Senhor; porque não há outro fora de ti;
E rocha nenhuma há como o nosso Deus.
Não multipliqueis palavras de altíssimas altivezas,
Nem saiam coisas árduas da vossa boca;
Porque o Senhor é o Deus da sabedoria,
E por ele são as obras pesadas na balança.
O arco dos fortes foi quebrado, e os que tropeçavam foram cingidos de força.
Os fartos se alugaram por pão, e cessaram os famintos:
Até a estéril teve sete filhos, e a que tinha muitos filhos enfraqueceu.
O Senhor é o que tira a vida e a dá;
Faz descer à sepultura e faz tornar a subir dela.
O Senhor empobrece e enriquece; abaixa e também exalta.
Levanta o pobre do pó, e desde o esterco exalta o necessitado,
Para o fazer assentar entre os príncipes, para o fazer herdar o trono de glória;
Porque do Senhor são os alicerces da terra,
E assentou sobre eles o mundo.
Os pés dos seus santos guardará, porém os ímpios ficarão mudos,
Nas trevas; porque o homem não prevalecerá pela força.
Os que contendem com o Senhor serão quebrantados;
Desde os céus trovejará sobre eles:
O Senhor julgará as extremidades da terra; e dará força ao seu rei, e exaltará o.
Poder do seu ungido.

1 Samuel cap. 2

Salmo de Davi.




Quem vive consciente de estar sempre na presença do Eterno e sob Sua orientação íntima, não teme nada, nem as circunstâncias, por mais hostis. O Eterno pode prover toda necessidade do ser humano, seja num pasto verdejante ou no deserto mais abrasador.





Salmo 23 
O Eterno é meu pastor e por isto nada me pode faltar.
Ele me faz repousar em campos verdejantes, conduz-me a águas tranqüilas.
Restaura minha alma; guia-me por veredas da justiça por amor de Seu Nome.
Ainda que eu siga pelo vale das sombras da morte, nada temerei,
Pois Tu estarás comigo; Teu cajado e Teu bordão me darão apoio e conforto.
Me preparas uma mesa de delícias na presença de meus inimigos.
Unges com óleo minha cabeça, meu cálice transborda.
Certamente a bondade e misericórdia me acompanharão por todos os dias de minha existência.
E, por todo o sempre, habitarei na casa do Eterno.

sábado, 21 de janeiro de 2012

Espirito Inconformado, ou em direção a uma nova vida.




Foge meu espírito da diáspora ao encontro do primeiro amor. Sigo de mãos limpas e com o coração puro o caminho contrario que me trouxe até aqui. Arremesso pedras contra o espelho das mitologias, das teologias, das demagogias, das hipocrisias, da falsa religiosidade e de toda mentira que inventaram no tentamento de ocultar a verdade.

Não me assento na roda dos escarnecedores, dos filhos de Ninrode, dos amantes de Constantino e dos seguidores de Lutero com seus respectivos sucessores.

Segue meu pensamento inconformado com as teorias que quase me fizeram acreditar nas teses sem pé e sem cabeça de pessoas que pregam um “Deus” e não sabem que Deus estão seguindo.

Religião é apenas um escape ou talvez uma tentativa que o homem encontrou para refugiar das suas próprias iniquidades. Se de fato a religião fosse um ponto de equilíbrio na humanidade, jamais teriam acontecido tantas atrocidades cometidas em favor da religião e em nome de “DYEUS”.

Em todo tempo a verdade nunca deixou de ser verdade, por mais que a mentira tentasse encobrir a sua luz, todavia isso nunca foi possível. Pois desde sempre o que é verdadeiro jamais deixou de prevalecer sobre o que é falso. Trilhar o caminho da verdade é muitas vezes andar em direção contraria a maioria, é rejeitar muitos conceitos para quebrar falsos paradigmas.

Infelizmente ou felizmente, quem deseja trilhar o caminho da verdade em sentido à fonte da vida terá que passar por rejeição, será taxado louco pela a razão de pensar, de agir e ser diferente. Mas, se assim é, assim deve ser. Todavia todos aqueles que foram chamados pelo o Eterno tiveram que abandonar a própria vida para uma nova vida. Este foi o caso de Abraão, Gideão, Davi, Jeremias, Isaias, Pedro, Estevão, Paulo, João...