Total de visualizações de página

domingo, 18 de setembro de 2011

A teoría do Canópio.


Por Giliardi Rodrigues.


E disse Deus: Haja uma expansão no meio das águas, e haja separação entre águas e águas. E fez Deus a expansão, e fez separação entre as águas que estavam debaixo da expansão e as águas que estavam sobre a expansão. E assim foi. E chamou Deus à expansão Céus, e foi a tarde e a manhã o dia segundo. (Gênesis 1:6-8)





D'us chamou a expansão céus e havia águas que estavam em baixo dos céus e águas acima dos céus (em hebraico quer dizer shamay ou águas de cima). Estas águas que estavam acima dos céus não são nuvens, pois até o tempo de Noé ainda não havia chovido sobre a terra.

Um vapor, porém, subia da terra e regava toda a face da terra. (Gênesis 2:6).

A bíblia diz que havia uma grande camada de água que ficava acima da atmosfera terrestre. Esse grande invólucro de água podemos chamar de canópio.

O canópio funcionava como uma grande bolha formada de água envolvendo todo o planeta Terra. A atmosfera era protegida por essa camada superior de água, as estações praticamente não existiam, pois não tinha variações climáticas e nem de temperaturas, também não caia sobre a terra neve e nem chuva, o clima era o mesmo em todo planeta.

A luz do sol era refletida nesta camada de água de modo que a claridade caminhava e era refratada por este espelho de água. Não havia noite praticamente, pois o canópio funcionava como um espelho conservando a luz e o calor do sol, e levando de um lado ao outro do planeta.

Outra alteração que ocorria é que a pressão atmosférica era muita maior do que é hoje, os seres vivos tinha um desenvolvimento celular ampliado e acelerado, os homens tinham maior estatura e longevidade (existiram homens que viveram quase mil anos, como Adão, Seth, Enos, Cainan, Maalalel, Jared, Lameque Matusalém, Enoque. Gênesis 5:1-32)

A pressão atmosférica era muito grande de modo que favorecia o desenvolvimento acelerado das células. Imagine uma panela de pressão cozinhando feijão, o que acontece? O feijão dentro da panela cresce quando aquecido, o mesmo acorria com os homens, com os animais e vegetais.

A bíblia diz que D'us fez o homem para ser eterno, ou seja, para nunca morrer. A morte passou a ser conhecida depois que o homem pecou. Primeiro veio à morte espiritual e em seguida a morte física decorrente do pecado do homem.

Naquele tempo tinha muitos gigantes sobre a terra (Gênesis 6:4). Somente depois do dilúvio e do rompimento do canópio que D'us limita o homem viver no Maximo 120 anos. Se o homem continuasse a viver tanto tempo o mundo seria destruído pela a maldade do homem.

Não contenderá o meu Espírito para sempre com o homem; porque ele, também, é carne: porém os seus dias serão cento e vinte anos. (Gênesis 6:3)

E viu o Senhor que a maldade do homem se multiplicara sobre a terra, e que toda a imaginação dos pensamentos do seu coração era só má continuamente. (Gênesis 6:5)

Toda a criação sofreu conseqüências do pecado do homem, a terra se encheu de "Hamás" e ficou contaminada pelo o pecado. Hamás é tudo que é contrario a lei de D'us (violência, homicídio, idolatria, sexo ilícito com adultério, prostituição, pedofilia, zoofilia, masturbação...) – Existe um grupo fundamentalista islâmico que se denomina hamás, creio que isso seja justamente para aterrorizar os judeus e todas as pessoas que crêem em D'us, pois os membros deste grupo praticam tudo tipo de genocídio, perversidade e terrorismo.

O dilúvio foi uma maneira pela qual D'us preserva a raça humana através de Noé e seus descendentes. A terra ficou contaminada pelo o Hamás e D'us limpou a terra com o dilúvio. Todos os povos da terra tiveram origem nos filhos de Noé que foram preservados no dilúvio (shem, Cam, Jafé).

O canópio funcionava como uma estufa para o planeta, neste tempo existia muito mais terra do que água, por isso o nosso planeta foi chamado de planeta Terra e não planeta Água.

A vegetação era muita mais extensa e rica em termos de proteínas, de modo que todos os seres humanos podiam viver somente de vegetais e das frutas, o homem não se alimentava de carne e também não existiam animais carnívoros. Os seres humanos somente passaram a se alimentar de animais depois do dilúvio. (Gn 9:1-19)

Quando a bíblia diz que houve um dilúvio, não foram 40 dias de chuva que inundaram todo o planeta, foi o rompimento das águas de baixo da terra, ou seja, os oceanos subterrâneos e as águas de cima dos céus (canópio) que se romperam e inundarão o nosso planeta.

Para se ter idéia o pico do Everest que tem aproximadamente 8.844 metros de altitude, jamais poderia ser coberto de água com apenas 40 dias de chuva forte.

Alguns cientistas que conhecem essa teoria, afirmam que o betume que vedava a arca funcionava como uma camada de descompressão e uma câmara barométrica. O que matou os homens que estava fora da arca não foi uma chuva de 40 dias, foi à queda d'água e o rompimento das camadas interiores da terra. Noé ficou isolado na arca, depois do dilúvio à medida que ele abria a janela ele equilibrava a pressão da arca com a pressão do planeta.

A escritura diz que as janelas dos céus se abriram e todo o planeta foi inundado, apenas Noé, sua família, um casal de cada animal e setes casais de animais puros foram preservados no dilúvio.

Até mesmo nos dias de hoje podemos encontrar rastros do dilúvio, o que justificaria as águas dos oceanos serem salgadas e as águas dos pólos serem águas doces? Grande parte das águas do canópio está congelada nos pólos, pois se não fosse assim o planeta estaria inundado até hoje.

O que justificaria as partes mais baixas do planeta ser tão ricas de petróleo? Os sábios dizem que o mar morto funcionou como um ralo do planeta, as águas que escoaram para as partes baixas levaram consigo animais mortos e corpos de humanos, todo tipo vegetais e ao longo de milhares de anos formando essa camada de petróleo.

O mar morto fica exatamente no centro do planeta, imagine você abrindo a torneira de um lavatório e água se ecoando e fazendo um redemoinho? Foi exatamente isso que aconteceu com grande parte da água do dilúvio.

Outra coisa que não poderia deixar de relatar é que antes do dilúvio toda a porção de terra do planeta era apenas um continente. E foi o rompimento dos mares debaixo da terra que formaram os continentes que conhecemos hoje. Muitos chamam esse fenômeno de pajeia. (Gn 10:25).

A bíblia começou a ser escrita a mais de 5000 anos atrás e os pontos relatados sobre o dilúvio existem até hoje. O monte onde a arca de Noé repousou é o monte Ararate na Turquia. O lugar onde Noé estava quando começou a construir a arca é a antiga mesopotâmia que hoje conhecemos por Iraque.

Um comentário:

Thiago Matos disse...

Qual origem dessa teoria?