Total de visualizações de página

segunda-feira, 7 de março de 2011

COMO ESTUDAR A BIBLIA, ou O QUE É PARDES?


Por Giliardi Rodrigues

Sendo a bíblia um livro tão complexo e abrangente, é necessário métodos para a interpretação e a compreensão do seu conteúdo. A bíblia pode ser compreendida dentre várias óticas, pois a sua temática aborda inúmeros tópicos.

Para compreender as escrituras é necessário interpretar da forma correta para não extrair equívocos fora do contexto bíblico. Para isso é necessário saber as regras de interpretação e a razão pelo qual o texto foi escrito e designado. Inicialmente o leitor deve compreender que além das escrituras apresentarem conteúdos históricos, ela é a palavra do Eterno revelada aos homens. Desta maneira tudo o que está escrito deve ser levado muito a sério.

É importante para o estudante de bíblia saber que a bíblia foi escrita em hebraico, aramaico e grego. Isso significa que trabalhar interpretações a partir de traduções é altamente arriscado, pois traduções já são interpretações linguísticas, desta forma, toda tradução é limitada e discutível. Para o entendimento e compreensão dos textos bíblicos é necessário certo conhecimento das línguas originais para não ficar a nas mãos de possíveis erros dos tradutores.

Os sábios então criaram um método chamado “PARDES”. Essa técnica pode ser dividida em quatro partes, são elas:

1.    Pshat - Significado Literal e obvio do texto.
2.    Drash - Significado homilético ou correlativo.
3.    Remez - Significado interpretativo.
4.    Sod - Significado espiritual, também conhecido como entendimento oculto.

Pshat é o significado literal básico do texto, toda interpretação deve partir deste principio. Mesmo assim, o sentido óbvio engloba uma serie de regras contextuais e conhecimentos de gramática, síntese, história, cultura e geografia. O Pshat é o ponto de partida para saber o que o texto está realmente dizendo na sua forma literal e contextual.

Drash é o significado correlativo, ou seja, um texto é usado para explicar ou complementar outro texto. Para aplicar esse método é importante conhecimento análogo entre os textos. Deve também se considerar a semelhanças entre adjetivos, substantivos, pronomes e o jogo de palavras associativas de um texto e de outro.

Remez é o significado interpretativo ou homilético. No entanto, para evitar alegorias e paralelos sem haver com o texto, é necessário a interpretação baseada no contexto pelo qual o texto foi escrito. É fundamental saber que tipo de texto está sendo interpretado e analisado. Especialmente se for abordar poesia, profecias, historia, canções e mandamentos.

Sod é o significado escondido, também conhecido como sentido espiritual, determinado através de inspiração ou revelação do Espírito Santo. É o nível mais difícil, pois se interpreta além do que o texto quer dizer sem perder o seu sentido literal, correlativo e interpretativo. Como as escrituras sagradas é a palavra do Eterno revelada aos homens, é de supra importância buscar revelação através do Espírito Santo para compreender e aplicar os mandamentos bíblicos. A oração é uma ferramenta vital para quem buscar crescer na fé e no conhecimento da palavra do Eterno.  

O estudo é um meio pelo qual podemos conhecer mais as escrituras e o poder do Senhor. Yeshua (Jesus) mesmo disse que errais em não conhecer as escrituras e o poder do Eterno. Temos que ser praticantes da palavra, pois somente assim poderemos viver de acordo com os propósitos do Senhor para a nossa vida.

Que o Espírito do Senhor lhes abençoe e lhes guie no estudo e no conhecimento da palavra do Eterno, lhes concedas sabedoria e entendimento. Amém!!!

Um comentário:

Marlon Balla disse...

A Drash não está trocada com o Remez? E não é a Drash que dá origem a Midrash, que é utilizada com a Harizah, pelos sábios antigos? Antes de ensinar o SOD.