Total de visualizações de página

domingo, 19 de dezembro de 2010

Corpo, alma e espírito.

Por Giliardi Rodrigues


E formou o SENHOR Deus o homem do pó da terra, e soprou em suas narinas o fôlego da vida; e o homem foi feito alma vivente. (Genesis / Bereshit 1:7)

Pó da Terra (corpo) + fôlego de vida (espírito) = Alma vivente.

O homem não tem uma alma. O homem é uma alma vivente!

As escrituras sagradas dizem que o D'us Criador dos céus e da terra soprou um espírito no homem que havia criado e formado do pó da terra e este se tornou alma vivente.

O que é corpo?

Corpo é a matéria pelo qual o homem é formado. 

O que é espírito?

Em hebraico a palavra para espírito é Ruach, que significa fôlego de vida ou vento. Já segundo a língua grega espírito é pneuma, que literalmente significa vento.
A bíblia diz que D'us soprou (vento ou fôlego de vida) na imagem de barro que havia criado e este se tornou alma vivente. 

O que é alma?

Alma é a ajuntamento de fôlego de vida com corpo, ou seja, um ser completo. O homem foi formado através de dois elementos: Matéria + Espírito = Alma.

A alma é a vida, é o elo entre o espírito e o corpo. Está ligada diretamente a tudo aquilo que envolve a razão e os sentimentos humanos (inteligência, emoções, desejos, pensamentos...). A bíblia diz que quando uma pessoa morre o corpo volta a pó da terra pelo o qual foi formado, o espírito dela volta para D'us e a alma (vida) logicamente deixa de existir.

O estado do homem na morte

Não queremos, porém, irmãos, que sejais ignorantes acerca dos que já dormem (mortos), para que não vos entristeçais como os outros que não têm esperança. Porque, se cremos que Jesus morreu e ressurgiu, assim também aos que dormem, Deus, mediante Jesus, os tornará a trazer juntamente com ele. Dizemos-vos, pois, isto pela palavra do Senhor: que nós, os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor, de modo algum precederemos os que já dormem. Porque o Senhor mesmo descerá do céu com grande brado, à voz do arcanjo, ao som da trombeta de Deus, e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. (1 Ts 4:13-16)

A origem da imortalidade da alma do paraíso não é bíblica, mas pagã. Essa doutrina nasceu na Grécia e influenciou o cristianismo através do pensamento platônico. Segundo a bíblia a morte é tratada como um estado de “sono”, ou seja, os mortos estão em um nível de inconsciência aguardando pelo o dia da ressurreição. As escrituras não sustentam a doutrina popular de que os mortos podem se comunicar com os vivos, pelo o contrário, enfaticamente refuta este ensinamento associando o verbo dormir como símbolo da morte (Dt 31:16; 2 Sm 7:12; I Rs 11:43; Jó 14:12; Dn 12:2; Jo 11:11, 12; I Co 15:51; I Ts 4:13-16).

Nenhum comentário: