Total de visualizações de página

terça-feira, 23 de março de 2010

Páscoa, uma celebração a liberdade.

Por Giliardi Rodrigues


 

E este dia vos será por memória, e celebrá-lo-eis por festa ao Senhor: nas vossas gerações o celebrareis, por estatuto perpétuo. (Êxodo 12:14) - Portanto, ninguém vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa dos dias de festa, ou da lua nova, ou dos sábados, Que são sombras das coisas futuras, mas o corpo é de Cristo. (Colossenses 2:16-17)

Páscoa em hebraico é pessach que significa passagem ou mudança de estado. D'us ordenou a celebração da páscoa como um mandamento perpétuo em memorial a libertação do povo hebreu do Egito. Pessach também é conhecida como a festa da liberdade que dá inicio a primavera.

Cada festa bíblica tem uma finalidade e uma razão, as festas são sombras das coisas futuras e também personificam o Messias.

A páscoa tem um sentido muito profundo, pois além de ser um memorial da libertação do povo judeu do Egito, também nos remete a redenção deste mundo através do sangue do Messias, ou seja, além de ter um caráter histórico, também tem um caráter escatológico e espiritual. Páscoa é a passagem da escravidão para a liberdade.

Liberdade em todos os aspectos e sentidos. O apostolo Paulo diz que D'us liberta o homem da escravidão das trevas para ser servo da justiça. Libertos do pecado, e feitos servos de D'us, tendo o vosso fruto para santificação e, por fim, a vida eterna. Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna.

A finalidade da páscoa é nos trazer a revelação e o entendimento dos propósitos de D'us através dos seus elementos. Cada componente da páscoa aponta para a redenção através da obra salvatória [sic] de D'us através do Messias.

A celebração da páscoa é um mandamento de D'us em memorial a libertação do povo hebreu da escravidão do Egito para a liberdade na terra prometida (Canaã). Quando celebramos a páscoa também estamos fazendo um ato profético de fé e esperança que um dia D'us através do Messias irão nos tirar de mundo e nos arrebatar para a nova Jerusalém que desce dos céus.

Assim como os judeus foram tirados com braço forte da terra do Egito e do julgo de faraó, assim temos a esperança e a fé que um dia seremos libertos pelo o Messias desde mundo governado pelo mal.

A bíblia revela um grande êxodo apocalíptico, assim com D'us com grande poder derramou pragas sobre o Egito, também derramará catástrofes sobre este mundo a fim de libertar o seu povo. O livro de apocalipse revela o Armageddon, o fim do mundo e o começo de uma nova era no paraíso.

Jesus (Yeshua) tinha pleno conhecimento do significado da páscoa e dos propósitos de D'us em ordená-la como um mandamento perpetuo. Yeshua como o cordeiro de D'us que tira o pecado do mundo ordenou a seus discípulos que continuassem a celebrar a páscoa por todas as gerações em memorial de sua morte na cruz como um sinal profético de redenção.

Yeshua é cordeiro de D'us que tira o pecado do mundo, o vinho simboliza o sangue que foi derramado na cruz para redimir os pecados da humanidade. O pão sem fermento simboliza o corpo do Messias (sem pecado) e as ervas amargas simboliza o seu sofrimento.

Quando celebramos a páscoa, estamos celebrando a ressurreição, a liberdade, a passagem das trevas para a luz, a vida eterna, a paz, o amor, a transição da morte para a vida, saímos de um trabalho penoso para a graça de servir o nosso Senhor.

Este é o verdadeiro sentido da páscoa:

Alimpai-vos, pois, do fermento velho, para que sejais uma nova massa, assim como estais sem fermento. Porque Cristo, nossa páscoa, foi sacrificado por nós. Pelo que façamos festa, não com o fermento velho, nem com o fermento da maldade e da malícia, mas com os asmos da sinceridade e da verdade. (1 Co 5:7-8).

Nenhum comentário: