Total de visualizações de página

terça-feira, 9 de março de 2010

A história que volta a se repetir.

Por Giliardi Rodrigues



O que foi, isso é o que há-de ser; e o que se fez, isso se tornará a fazer: de modo que nada há novo debaixo do sol. Há alguma coisa de que se possa dizer: Vê, isto é novo? já foi nos séculos passados, que foram antes de nós. (Ec 1:9-10).






A todo tempo a historia parece se repetir, desde os tempos mais remotos da antiguidade até os tempos da atualidade. Como em um filme que foi reproduzido em varias versões por muitas vezes, permanece a historia e muda apenas os personagens.

A história da humanidade é como um ciclo feito aspiral que gira e que de tempos em tempos o mesmo ponto se encontra.

Ao compararmos a relação do homem moderno com o homem antigo percebemos que pouca coisa mudou, pois ambos sofrem das mesmas limitações e dos mesmos questionamentos. Os problemas de comportamentos enfrentados são basicamente os mesmos, a lei e a ética que organizava a sociedade é a mesma lei que visa os padrões do homem moderno.

O que é certo sempre foi certo, o que é errado sempre foi errado. Claro, que mesmo nos tempos antigos como hoje sempre existiram e sempre existirão pessoas que distorcem os princípios e os valores da vida. O ser humano parece que nasceu com uma programação de auto-decisão, tendo dentro de si a consciência e o potencial de optar entre o bem e o mal.

A bíblia chama esse potencial de livre-arbítrio.

É muito relevante pensar que mesmo o homem tendo essa liberdade de escolha, ainda não tem pleno domínio sobre a sua própria vida. Ninguém escolhe em qual família vai nascer, ninguém escolhe o seu sexo e nem a sua cor de pele, ninguém tem o poder de saber o dia e a hora de sua morte.

Esse chamado livre-arbítrio tem limites, pois o homem não é senhor de sua própria existência. Existem leis naturais, psicológicas, espirituais e soberanas que governam a vida humana. O homem não é um ser autônomo na natureza e nem desprovido de submissão às autoridades, ele é um ser totalmente dependente do meio pelo qual ele vive.

O homem necessita dos outros seres humanos e da natureza para se manter vivo, ele precisa de um feto para ser gerado, necessita de ajuda no parto para sair do ventre de sua mãe, carece de cuidados para se alimentar, crescer, ser educado, estudar, trabalhar etc. Os seres humanos estão ligados entre si, pois ninguém consegue viver sozinho ou se manter independente da sociedade. Nem mesmo as pessoas egoístas e individualistas conseguem viver desamparadas dos outros. Todo mundo um dia vai precisar de médicos, de um conselheiro, de um amigo e de pessoas nem que seja para preparar um alimento.

O argumento que o homem atual é mais evoluído que o homem antigo não tem tanta consistência se avaliarmos de forma comparativa ambos paralelos. Desde que o homem existe, ele vem sempre desenvolvendo tecnologias, os primeiros inventaram espadas, armas, instrumentos musicais, ferramentas para o trabalho, utensílios domésticos, escrita, desenhos, engenhos, casas, estradas, pinturas, artesanato etc. Podemos até arriscar em dizer que a diferença básica entre o homem antigo e o homem moderno foi apenas o fator “tempo”, cada um se desenvolveu e viveu de acordo com sua época.

É injusto afirmar que o homem moderno é mais evoluído que o homem antigo, pois na antiguidade o homem já vivia complexidades nas construções de pirâmides, na  arquitetura de grandes construções, já se destacava nas artes cênicas, na modelagem de estatuetas, no desenvolvimento da filosofia, da medicina, da astronomia, astrologia e da ciência de modo geral.

O homem moderno existe graça as invenções e ao padrão de vida do homem antigo e o homem antigo sem a perspectiva de modernizar, se estagnaria e jamais conseguiria sobreviver no seu tempo. A linha que separa a antiguidade e a modernidade é uma fronteira tênue.

Dentro deste aspecto foi o grande sábio Salomão disse que tudo que há de ser já foi, pois não existe nada de novo debaixo do sol. A ideia de tempo moderno e tempo antigo podem ser relativos à cosmovisão de cada um de acordo com sua cultura e tempo ou padrão  de vida.


2 comentários:

Stela disse...

ola, gostaria de convida-lo a visitar o meu blog sobre poemas e poesias gospel www.ammmina.blogspot.com

abraços

Isaias Medeiros disse...

Olá,

Estou visitando a blogosfera cristã em busca de blogs interessantes para ler e trocar idéias.

Parabéns pelo seu trabalho, já estou sendo seu seguidor.

No Um pouco além do óbvio você encontrará temas como Cristianismo, homossexualidade e política abordados na ótica de um livre-pensador de criação cristã, adepto da "teologia da vida", aquela que enxerga o homem possível, e não o idealizado.

Ficarei honrado com a sua visita.

Um forte abraço.

N'Ele, a autoridade máxima em matéria de salvação.