Total de visualizações de página

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

A oração – Tefilá

Por Giliardi Rodrigues

Através da oração o homem se conecta com o Criador, o material se liga com o espiritual e o plural se singulariza em apenas a realidade de D'us e o homem. A oração é o meio pelo qual podemos contactar com D'us e falar com ele.

A palavra em hebraico tefilá significa oração, prece ou reza. Através da oração podemos julgar nossas atitudes, rever a nossa posição com relação à D'us e acima de tudo fazer uma auto-reflexao de quem somos e do que precisamos ser para agradar a D'us. A oração pode ser um momento para agradecer, para se santificar, para louvar, para pedir perdão, para conversar e para buscar a presença de D'us.

A oração é um processo de unir as coisas e de achegarmos a D'us com o nosso espírito, com nossa mente e com o nosso coração. Temos diversos exemplos de pessoas que através de uma vida de oração conseguiu se aproximar do Eterno.

Abraão (Avraham) foi um homem que conheceu a D'us através da oração. Seu entendimento monoteísta sobre D'us rompeu todo o conceito e a cultura de sua época. Enquanto as pessoas adoravam deuses de pedra, de gesso e de madeira que não podiam pensar, falar, ouvir e andar, Abraão falava e servia a um D'us invisível que operava milagres, que se manifestava através de visões, de sonhos e até mesmo mandava anjos para se comunicar com Abraão.

A oração era o meio pelo qual Abraão tinha comunhão com D'us, o Espírito Santo (Ruach Hakodesh) repousava sobre o Pai da fé. Abraão era fiel e obedecia aos mandamentos, os preceitos e os estatutos de D'us, Abraão conhecia a torá e andava por ela, porque a lei estava no seu coração e foi revelada a ele pelo do Espírito de D'us através da oração.

Outro exemplo é o rei Davi que foi um homem segundo o coração de D'us. O mais importante para Davi era estar presença do D'us de Israel, Davi não tinha vergonha e nem receio de declarar o seu amor, de escrever salmos, de compor canções e de cantar louvores a D'us, mas acima de tudo o rei sabia da importância da oração e não media circunstâncias para se prostrar e se derramar na presença do Eterno D'us de israel.

A bíblia diz que Davi era um homem pecador, porém Davi era integro e tinha um coração sincero diante de D'us. Ele errava, mas se arrependia. Davi foi o maior rei que Israel já conheceu, o próprio D'us disse que de Davi nasceria o Rei Messias que governará as nações. Davi tinha muito intimidade com D'us através da oração, ele escreveu centenas de salmos que até hoje são modelos de orações para judeus e para pessoas em todo o mundo que buscam estar com D'us.

Também temos o caso é Daniel que desde criança foi educado e ensinado sobre a importância da oração e de seus efeitos. O profeta orava pelo menos três vezes ao dia, em determinadas horas ele se retirava do meio em que estava e ia para um lugar separado para fazer suas preces. Certa vez desceu um anjo dos céus para dizer a Daniel que D'us tinha escutado suas palavras desde o dia em que ele começou a fazer suas orações. Daniel tinha o dom de visões e de interpretação de sonhos, ele foi muito usado por D'us para anunciar a libertação de Israel do cativo do exílio, o apocalipse e a vinda do Reino do Messias.

Como devemos orar?

Mas tu, quando orares, entras no teu aposento, e, fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em oculto; e teu Pai, que vê secretamente, te recompensará. E, orando, não usem de vãs repetições, como os gentios, que pensam que, por muito falarem serão ouvidos. Não vos assemelheis, pois, a eles; porque o vosso Pai sabe o que vos é necessário, antes de vós lho pedirdes. (Mateus 6:6-8).

Jesus (Yeshua) ensinou sobre a importância da oração e como devemos orar, é importante saber que a oração é um momento de particular comunhão com D'us, sendo assim, não se deve fazer em qualquer lugar ou de qualquer maneira.

Yeshua ensina que devemos dirigir a D'us com reverência e temor, precisamos ter sinceridade e um coração puro, pois não podemos esconder nada de D'us, antes que a palavra saia de nossa boca D'us já sabe, porém é necessário falar para que haja comunhão e diálogo.

Ser santo é ser separado, o momento de oração é um momento especial, pois nos separamos do mundo para conectarmos com o Santo dos Santos. O Pai é santo e quer que seus filhos sejam como ele é. Para se achegar a D'us precisamos de santidade. A verdadeira intenção (cavaná) deve ser pura, não devemos usar na tefilá (oração) vãs repetições ou coisas sem sentido, precisamos estar consciente do que estamos falando e pensando. A emoção em si não representa nada diante de D'us, mas um coração sincero e quebrantado D'us não resiste.

A oração eleva nossos sentidos, preenche a alma e aumenta a espiritualidade. Não existe uma forma cyorreta para orar, porém é importante ser sincero para que haja espontaneidade, cada pessoa tem a sua própria maneira de ser, de pensar e de falar, e assim devemos dirigir a D'us com humildade, com fé e falando a verdade.

Existem diversos modelos de orações pelo qual devemos aprender a orar. No judaísmo geralmente se usa o sidur (livro de bênçãos e orações), no cristianismo se usa o Pai Nosso como modelo e padrão, pois geralmente as orações são espontâneas. Tanto no judaísmo, quanto no cristianismo a oração tem um papel fundamental de aproximar o homem de D'us.

Há uma variedade de tipos de orações: intercessora, profética, de arrependimento, de louvor e adoração, de agradecimento, de milagres, de busca por uma resposta ou um objetivo em especifico. Em todas elas o homem deve se dirigir a D'us com fé, pois sem fé as orações não são ouvidas, sem fé é impossível agradar a D'us.

A nossa oração de todos os dias deve ser com o objetivo de reconhecer que D'us é o nosso pai, que louvado e santificado deve ser o nome do Eterno, pois somente ele pode e tem poder de perdoar nossos pecados e de dá o homem vida eterna. Através da oração podemos experimentar mais de D'us, podemos buscar os dons do Espírito e viver é pró do Reino, que já é e que há de manifestar em plenitude na vinda do Messias.

Baruch Rabá B’shem Adonay – Bendito é o que vem em nome do Senhor
Hashem é nosso Pai e nosso Rei!

4 comentários:

Danilo Fernandes disse...

Giliardi!

Text lindo. Bom, como judeu nascido e convetido não poderia achar diferente.

Aproveito a oportunidade para apresentar o Genizah: Um blog cristão diferente que oferece ótimo conteúdo protestante, muito humor e bom combate às heresias e ao sincretismo que vem solapando a igreja evangélica.

Vamos nos seguir. Te vejo por lá!

A Paz e o Bem!

Abraços,

Danilo Fernandes

http://www.genizahvirtual.com/

Roberto Falbo disse...

Saudações, muito bom seu texto, sempre respeitei os judeus ,por diverssar razões, e principalmente por ser os eescolhidos e herdeiros das promessas,, parabéns pelo seu trabalho shalom,,

Pr. Jose Vicente da Silva disse...

Meu amado irmao giliardi, eu rogo ao Eterno que continue a usar voce pois existe sensates naquilo que voce escreve, gosto muito de pessoas ponderadas e tu es um servo ponderado.
Alem do mais seus escrito sao inspirados pelo espirito santo pois contem ensinos fundamentais da palavra de Deus.
Deus seja louvado.

Pr. Jose Vicente da Silva disse...

Meu amado irmao giliardi, eu rogo ao Eterno que continue a usar voce pois existe sensates naquilo que voce escreve, gosto muito de pessoas ponderadas e tu es um servo ponderado.
Alem do mais seus escrito sao inspirados pelo espirito santo pois contem ensinos fundamentais da palavra de Deus.
Deus seja louvado.