Total de visualizações de página

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Yochanam hamatbil – João Batista

Por Giliardi Rodrigues

O imersor

Um homem, um profeta, uma voz que clama no deserto. Yochanam hamatbil é um personagem singular anunciado por Isaias. O mensageiro do Jordão caminhava por Israel proclamando a necessidade do batismo de arrependimento para a remissão dos pecados (teshuvá). ele não cansava de ecoar sua voz bem alto e dizer:

- Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus.

Filho de Isabel e do sacerdote Zacarias (Cohen), o profeta de personalidade forte atraia multidões vindas de todas as regiões à Jerusalém. Nas margens do Jordão as suas palavras penetravam e rasgavam os corações dos pecadores, judeus e pessoas de todas as partes eram imersas nas águas correntes do rio e declaravam em publico o arrependimento de seus pecados.

O profeta que se vestia com pelos de camelos, com um cinto em torno de seus lombos e que se alimentava de gafanhotos e mel silvestre, muitas das vezes foi confundido com o Profeta Elias. João (Yochanam) de forma semelhante com o profeta Elias foi enviado da parte de D'us para anunciar o Mashiach (Cristo) e a salvação pelo o arrependimento.

O nome Yochanam significa D'us concede graça, o profeta teve o seu nascimento anunciado pelo o anjo Gabriel, foi entregue e consagrado ao Senhor D'us de Israel como nazireu. Não bebia vinho e nem bebida forte, não tocava em mortos, navalha nunca se passou na sua barba e nem por seus cabelos, sempre foi cheio do Espírito Santo (Ruach Hakodesch) deste o ventre de sua mãe.

O ministério de João Batista era trazer a manifestação do perdão e do amor de D'us aos homens. O profeta ficou anos caminhando pelo o deserto buscando se santificar através de jejuns e da obediência a lei. Para muitos ele era um essênio, para outros o próprio Messias, para mais outros o próprio Elias. Mas somente ele tinha consciência de quem ele era e qual era a sua missão.

Yochanam o imersor ficou muito conhecido pela a sua ousadia e pela a forma de pronunciar a palavra de D'us aos filhos de Sião e aos habitantes de Jerusalém. O profeta se proclamava como a voz que clamava no deserto e que estava preparando o caminho do Messias.

A mensagem do profeta era clara e objetiva. O arrependimento espontâneo e a imersão nas águas era uma antecipação da restauração do homem na ressurreição. A finalidade do batismo é a purificação e a realização de um novo nascimento. Nascer da água e do espírito significa redenção ou restauração integral do ser humano ao estado original (filhos de D'us).

Certa vez, João Batista estava em Betânia, no outro lado do Jordão, batizando e anunciando o reino de D'us. Sacerdotes, levitas, saduceus e fariseus estavam presentes, vindos de Jerusalém para interrogá-lo:

- Quem és tu?

E ele respondeu: - Eu não sou o Messias.

E perguntaram-lhe: Então quem és? És tu Elias? E disse: Não sou. E disseram-lhe: Por que batizas, pois, se tu não és o Messias e nem Elias?

E, vendo ele muitos dos fariseus e dos saduceus, que vinham ao seu batismo para provocá-lo, disse:

- Raça de víboras, quem vos ensinou a fugir da ira futura? Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento; E não presumais de vós mesmos, dizendo: Temos por pai a Abraão; porque eu vos digo que, mesmo destas pedras, Deus pode suscitar filhos a Abraão

João continuou-lhes, dizendo:

- Eu batizo com água; mas no meio de vós está um, a quem vós não conheceis. aquele que vem após mim é mais poderoso do que eu, não sou digno de desatar a correia das sandálias; ele vos batizará com o Espírito Santo e com fogo. Em sua mão tem a pá e limpará a sua eira e recolherá no celeiro o seu trigo e queimará a palha com fogo que nunca se apagará. E também agora está posto o machado à raiz das árvores; toda a árvore, pois, que não produz bom fruto, é cortada e lançada no fogo.

No dia seguinte, João viu a Jesus (Yeshua), que vinha para ele, e disse:

- Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo. Este é aquele do qual eu disse: Após mim vem um varão que foi antes de mim, porque já era primeiro do que eu. E eu não o conhecia; mas, para que ele fosse manifestado a Israel, vim eu, por isso, batizando com água.

Jesus (Yeshua) chegou para ser batizado, mas João não concordando disse:

- Eu careço de ser batizado por ti e vens tu a mim?

Jesus, porém, respondendo, disse-lhe: Deixa por agora, porque assim nos convém cumprir toda a justiça. Então ele o batizou.

E, sendo Jesus batizado, saiu logo da água e eis que se lhe abriram os céus e viu o Espírito de Deus descendo como pomba e vindo sobre ele. E eis que uma voz dos céus dizia: - “Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo”.

A lei e os profetas tinham por finalidade revelar o Messias. João o imersor teve o privilégio de ser o último e o único profeta a anunciar e conhecer o Messias pessoalmente. Creio que ele ficou em estado de surpresa, talvez nem mesmo ele estivesse acreditando na tamanha graça que D'us derramou sobre a sua vida.

A nação de Israel sempre ansiou pelo o Messias que viria para reinar e quebrar todo o julgo de seus inimigos. João batista não pensava muito diferente, ele mesmo chamando dois dos seus discípulos, enviou-os a Jesus, dizendo: És tu aquele que havia de vir, ou devemos esperar outro?

E, quando aqueles homens chegaram junto a Jesus, disseram: João Baptista enviou-nos a perguntar-te: És tu aquele que havia de vir, ou esperamos outro?

E, na mesma hora, curou muitas de enfermidades, e males, e espíritos maus, e deu vista a muitos cegos. Respondendo, então, Jesus, disse-lhes: Ide, e anunciai a João o que tendes visto e ouvido: que os cegos vêem, os coxos andam, os leprosos são purificados, os surdos ouvem, os mortos ressuscitam e aos pobres anuncia-se o Evangelho. E bem-aventurado é aquele que em mim se não escandalizar.

Um comentário:

Miss. Marli disse...

Estou seguindo seu blo com bastante satisfação.

Muito boa a forma de expor a palavra. Parabéns!!!