Total de visualizações de página

terça-feira, 28 de julho de 2009

O Messias - A rocha Eterna

Por Giliardi Rodrigues

A coluna de Betel

Então, levantou-se Jacó pela manhã de madrugada, e tomou a pedra que tinha posto por sua cabeceira, e a pôs por coluna, e derramou azeite em cima dela. (Bereshit/Gênesis 28:18).

Á principio derramar azeite e ungir uma pedra possa parecer um ato estranho da parte de Jacó, mas o contexto desta história pode revelar coisas profundas e reveladoras a respeito desta atitude.

A primeira vez que a palavra igreja aparece na bíblia está no sentido de multidão de povos (Kahal Amim) é na bênção de Isaque sobre Jacó. Jacó tinha sido abençoado por seu pai Isaque com a bênção de Abraão, havia recebido a promessa de que seus descendentes seriam uma multidão de povos, que se estenderia do oriente até o ocidente e do norte até o sul da Terra, através da semente de Abraão D'us abençoaria todas as nações. (Gn 28:3).

O patriarca havia partido de Berseba para Haran, ali passou a noite, porque o sol já havia se posto e não dava para continuar a viajem, pegou uma pedra e a pôs como seu travesseiro e deitou naquele lugar. Ao acordar pela a manhã chamou aquele lugar de Betel, que quer dizer casa de D'us. E esta pedra que tenho posto por coluna será casa de Deus; e de tudo quanto me deres, certamente te darei o dízimo. (Gn 28:22).

O profeta Jacó chamou o nome daquele lugar Betel, o nome, porém daquela cidade era Luz. Neste mesmo dia Jacó teve o seu nome mudado para Israel. A pedra que Jacó ungiu e derramou óleo sobre ela representa o Messias (Mashiach) que significa ungindo. Aquele dia foi um divisor de águas na vida do Patriarca, pois D'us havia o visitado durante a noite e lhe revelado que dele (Jacó) nasceria às doze tribos de Israel, de Judá seu filho viria o rei Davi e o Messias que reinaria sobre Israel e estabeleceria a igreja de D'us pela qual todas as nações da Terra seriam abençoadas por ela.

As duas pedras

E tomarás duas pedras sardônicas, e lavrarás nelas os nomes dos filhos de Israel, Seis dos seus nomes numa pedra, e os outros seis nomes na outra pedra, segundo as suas gerações; Conforme a obra do lapidário, como o lavor de selos, lavrarás estas duas pedras, com os nomes dos filhos de Israel engastadas ao redor, em ouro, as farás. (Shemot/Êxodo 28:9-11).

D'us ordenou que colocasse os nomes das doze tribos da Israel gravadas em duas pedras e que fosse ligada ao peitoral com anéis e um cordão azul na roupa de Aarão, para que toda a vez que entrasse no santuário seria por memória diante do Senhor.

Essas pedras simbolizam o Messias que nele esta gravada as doze tribos dos filhos de Abraão, os anéis representam a aliança de D'us com o povo através do pacto e o fio azul pelo qual todas essas coisas estão entrelaçadas significa a presença de D'us no meio de Israel através do Messias e da aliança do Eterno com Abraão.

A torá em tábuas de pedra

Então o Senhor vos falou do meio do fogo: a voz das palavras ouvistes; porém, além da voz, não vistes semelhança nenhuma. Então vos anunciou ele o seu concerto, que vos prescreveu, os dez mandamentos, e os escreveu em duas tábuas de pedra. (Deuteronômio 4:12-13).

Cinqüenta dias depois de D'us ter tirado o povo de Israel do Egito através do profeta Moisés, o povo estava reunido aos pés do monte Sinai (Arábia), para celebrar a festa das colheitas (Shavuot / Pentecostes).

Moisés passou quarenta dias de jejum intercedendo pelo o povo diante de D'us. Uma nuvem cobriu o monte Sinai e o Espírito de D'us passou entre a nação de Israel, derramando sobre eles curas e dons. O povo Hebreu experimentou da presença e da glória do D'us invisível neste dia e como testemunho deste evento D'us revelou a Moisés a torá (instrução/ensino) para que os filhos de Abraão fossem santos e sua propriedade peculiar dentre todos os povos das nações da Terra (Ex 19).

E deu a Moisés (quando acabou de falar com ele, no monte de Sinai) as duas tábuas do testemunho, tábuas de pedra, escritas pelo dedo de Deus. (Êxodo 31:18).

A torá foi escrita com o próprio dedo de D'us em duas tabuas de pedra (Dez mandamentos). A primeira tábua representa a relação do homem com D'us e a segunda a relação do homem com seu próximo. A lei se baseia em amar a D'us acima de todas as coisas e ao próximo como a si mesmo.

A torá é o contrato de D'us com os filhos de Abraão, para eles entrarem na terra que D'us prometeu aos seus pais eram necessário guardar a torá em seus corações. A torá foi revelada em tábuas de pedra e deveriam estar na mente e no coração do povo hebreu.

A pedra de fundação

Esqueceste-te da Rocha que te gerou; e em esquecimento puseste o Deus que te formou. (Deuteronômio 32:18).

O sentido de pedra gerar alguém pode ser interpretado de modo literal. Deste a antiguidade os sábios judeus acreditavam que D'us fez todas as coisas através de uma rocha. O homem foi formado do pó da terra, todos os elementos que têm no corpo humano podem ser encontrados na natureza. No livro de Gênesis está escrito que D'us colocou o homem dentro do jardim do Éden, se o homem foi colocado lá, logicamente que ele não foi formado no jardim, alguns também afirmam que ele foi feito na terra de Israel por uma pedra que estava sobre o monte Sião que situava no centro do mundo (Gn 2:7-8).

Com relação à criação da terra: “Sobre que estão fundadas as suas bases, ou quem assentou a sua pedra de esquina?” (Jó 38:6) A expressão refere ao Messias: “Eis que assentei em Sião uma pedra, uma pedra já provada, pedra preciosa de esquina, que está bem firme e fundada”. ( Isaías 28:16).

No Novo Testamento (Brit Hadasha) Jesus (Yeshua) se revela dizendo que ele é a rocha pela qual o mundo foi gerado, a pedra de esquina pela qual a igreja é sustentada e o firmamento da torá, dos profetas e de Israel. “ele é a rocha eterna”. Na verdade quase ninguém entendeu o que ele estava dizendo, que a rocha que os construtores rejeitaram, esta se tornou a pedra principal de esquina, ou seja, o fundamento da fé e a razão da vida. (Sl 118:22 / Mc 12:10 / At 4:11).

E criou Deus o homem à sua imagem: à imagem de Deus o criou; macho e fêmea os criou. (Gênesis 1:27) - O qual é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação Porque nele foram criadas todas as coisas que há, nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades: tudo foi criado por ele e para ele; E ele é antes de todas as coisas, e todas as coisas subsistem por ele; (1 colossenses 1:15-17) Vós, também, como pedras vivas, sois edificados casa espiritual e sacerdócio santo, para oferecer sacrifícios espirituais, agradáveis a Deus por Jesus Cristo. (1 Pedro 2:5).

O conceito que o homem foi criado pela a imagem de D'us e a imagem de D'us representa uma pedra, partindo deste ponto somos todos pedras vivas. As interpretações dos rabinos podem esta correta, pois se D'us disse: - façamos o homem a nossa imagem e semelhança. Podemos ser a semelhança de D'us e a imagem desta rocha que nos criou. A bíblia diz que D'us é Espírito, sabemos que espírito é vento e não tem forma (Ruach ou Pneuma), o homem e a mulher foram criados semelhança de D'us e imagem do Messias, pois ele é a rocha da criação e apenas ele tem forma humana.

A rocha de salvação

A minha alma espera somente em Deus: dele vem a minha salvação. Só ele é a minha rocha e a minha salvação; é a minha defesa; não serei grandemente abalado. (Salmos 61:1-2). Ele me invocará, dizendo: Tu és meu pai, meu Deus, e a rocha da minha salvação. Também, por isso, lhe darei o lugar de primogênito; fá-lo-ei mais elevado do que os reis da terra. (Salmos 89:26-27).

Os sábios descobriram que esta terceira pessoa (ele) se trata do Messias que vem para trazer salvação à nação de Israel e aos povos da Terra. Dele (D'us) vem “ele” (Messias) que é a rocha de nossa salvação. Ele é o primogênito de D'us e será o rei que erguerá o trono de Davi para a vitória dos justos e para a gloria de Jerusalém.

E dará à luz um filho, e chamarás o seu nome Jesus (Yeshua); porque ele salvará o seu povo (Israel) dos seus pecados. Tudo isto aconteceu para que se cumprisse o que foi dito da parte do Senhor, pelo profeta, que diz: Eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho e chamá-lo-ão pelo nome de EMANUEL. (Deus conosco). (Mateus 1:21-23)

Muitas pessoas perguntam: Se somente D'us (Adonay) salva, como pode Jesus (Yeshua) trazer salvação aos homens? Simples, Yeshua foi enviado por D'us para trazer salvação ao mundo, o seu nascimento foi anunciado pelos os profetas e pelos os anjos, seu nome (Yeshua) significa D'us salva ou D'us salvador.

D'us (Pai) exaltou o nome de seu filho (Yeshua) sobre todas as coisas nos céus e na terra, diante dele todos se dobrarão e adorarão o D'us que criou todas as coisas. Antes da fundação do mundo o Pai já havia designado que através de seu filho todos os povos conheceriam a salvação. D'us salva através de Yeshua, ele foi eleito e escolhido antes da fundação do mundo como o cordeiro de D'us. Os sacrifícios de animais e o sangue derramado em sinal de perdão apontavam para um sacrifício único, perfeito e suficiente para a remissão de pecados.

O profeta Isaias disse que ele é “Emanuel”, ou seja, D'us conosco, ele é o filho unigênito, mas representa o Pai diante dos homens, ele é a imagem perfeita do D'us invisível, ele é a rocha de nossa salvação. Todas as coisas foram criadas por ele, para ele e sem ele nada do que foi feito poderia existir, ele é o cabeça de toda a criação e a rocha de nossa salvação.

Pelo que, também, na Escritura se contém: Eis que ponho em Sião a pedra principal de esquina, eleita e preciosa, e quem nela crer não será confundido. (1 Pedro 2:6). Ele é a Rocha, cuja obra é perfeita, porque todos os seus caminhos juízo são: Deus é a verdade, e não há nele injustiça; justo e reto é. (deuteronômio 32:4).

Segundo o pensamento bíblico o conceito de fé tem que estar firmado numa base sólida, consistente, inabalável, forte e eterna. Uma rocha pode representar tudo isso. A expressão “rocha de esquina” é a base e o ponto principal da construção. A fé do povo de Israel estava firmada em uma pedra, a igreja de D'us tem por fundamento uma pedra de esquina e toda a criação foi feita e criada através de uma pedra.

O autor do livro de Hebreus define fé por firme fundamento das coisas que não se vê, mas a convicção de que elas são reais. Fé (emunah) pode ser traduzida como fidelidade, portanto fé não são pensamento positivo ou crença em coisas sem fundamentos, a fé para ser verdadeira tem que estar firmada na rocha.

A pedra de esquina da igreja

Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina. (Efésios 2:20).

A teoria de que Pedro é a rocha pela qual Jesus fundou a igreja não pode ser sustentada dentro da bíblia, pois se as portas do inferno não têm poder sobre a igreja do Senhor, obviamente o fundamento da igreja não pode estar em um homem qualquer, se assim fosse ela se sucumbiria facilmente.

Pedro (Kefas) não é a pedra principal da igreja, tal afirmação contraria o que a bíblia diz. O próprio apostolo em sua carta diz: E, chegando-vos para ele (Messias) — pedra viva, reprovada, na verdade, pelos homens, mas para com Deus eleita e preciosa, Vós, também, como pedras vivas, sois edificados casa espiritual e sacerdócio santo, para oferecer sacrifícios espirituais, agradáveis a Deus por Jesus Cristo. Pelo que, também, na Escritura se contém: Eis que ponho em Sião a pedra principal da esquina, eleita e preciosa, e quem nela crer não será confundido. E assim, para vós, os que credes, é preciosa, mas, para os rebeldes, a pedra que os edificadores reprovaram, essa foi à principal da esquina, E uma pedra de tropeço e rocha de escândalo para aqueles que tropeçam na palavra, sendo desobedientes; para o que, também, foram destinados. (1 Pedro 2:4-8).

O Messias é a pedra de esquina. Sobre ele a igreja é estabelecida e tem poder para vencer o inferno. Os apóstolos de Yeshua foram ungidos pelos o Espírito Santo (Ruach Hakodesh) e estavam encarregados de pregar a palavra até os confins da terra, Batizando em nome do Messias, curando pessoas, anunciando as boas novas do reino de D'us e testemunhando com as suas próprias vidas.

A igreja somos nós, somos a verdadeira igreja do Messias, todos são membros do seu corpo, unidos pelo o sacrifício do cordeiro, perdoados e remidos pelos o seu sangue. A igreja não é uma instituição em si, mas as intuições podem ser congregações onde se reúne a igreja do Messias, ela está espalhada nos quatro cantos da Terra e será reunida para o encontro na sua volta.

O homem com semelhança de pedra

E o que estava assentado era, na aparência, semelhante à pedra jaspe e sardónica; e o arco celeste estava ao redor do trono, e parecia semelhante à esmeralda; E, ao redor do trono, havia vinte e quatro tronos; e vi, assentados sobre os tronos, vinte e quatro anciãos, vestidos de vestidos brancos, e tinham, sobre as suas cabeças, coroas de ouro. (Apocalipse 4:3-4).

No livro de apocalipse podemos comprovar que a rocha eterna se trata de uma pessoa, o apostolo João viu assentado no trono um homem com semelhança de pedra. Essa pedra se trata do Messias, ele é à base do universo, tudo foi feito por D'us para ele e por ele, ele é a rocha de Jacó, ele é as duas tabuas de pedra que forma a torá, ele é a rocha da nossa salvação, ele é a pedra de esquina pela a qual a igreja estar firmada, nele está escrito os nomes de todos que são salvos pelo o seu próprio sangue.

Disse o Deus de Israel, a Rocha de Israel a mim me falou: Haverá um justo que domine sobre os homens, que domine no temor de Deus. (II Samuel 23:3)

Os nomes das tribos de Israel estavam escritos em duas pedras, Jacó ungiu uma rocha em Betel e disse que ali seria a casa de D'us, a torá foi escrita pelo o próprio dedo de D'us em duas tabuas de pedras, a igreja foi fundada e estabelecida em cima de uma rocha pela qual é o mesmo Messias, o salmista Davi diz que a rocha é a nossa salvação e Jesus confirmou sendo ele mesmo esta rocha. Se os rabinos acreditavam que D'us fez o mundo através de uma rocha, esta idéia tem fundamento, pois sabemos que o Pai fez todas as coisas através de seu filho e para o seu filho – O filho de D'us é a rocha eterna.

Nenhum comentário: