Total de visualizações de página

terça-feira, 21 de julho de 2009

Joshua Heschel - A experiência do assombro


Por Giliardi Rodrigues

Alguns anos antes de sua morte, o rabino Abraham Joshua Heschel, sofreu um ataque do coração. Um dos seus melhores amigos o acompanhou e ficou ao seu lado no leito do hospital. Heschel disse ao seu amigo que era grato a D'us por sua vida e por todos os momentos vividos, tudo o que um homem podia viver, ele viveu e contemplou por muitos anos a presença de D'us e muitos milagres em sua vida.

A gratidão de ter vivido foi sublime para o velho rabino, ele disse que nunca pediu a D'us sucesso, poder, dinheiro ou fama. Tudo o que ele sonhou, D'us o Havia concedido. Tudo o que Heschel pediu a D'us foi assombro e o Pai de amor o concedeu. Assombro no sentido de uma grande admiração pela a vida. Heschel sabia que a vida é uma dádiva de D'us, valorizar a vida é reconhecer o amor do Pai.

O amor de D'us é imensurável, Heschel ficava pasmo e espantado de tanta admiração pelas as belezas da vida e por tudo o que D'us havia criado. O sol, a lua, as estrelas, os mares, a terra, os pássaros, os peixes, os animais e as pessoas. E viu D'us que tudo que ele criou e formou era bom.

Esse mundo não é mal e não é do maligno, todas as coisas são de D'us, pois foi ele que criou tudo, segundo o profeta Isaias até o mal foi criado por D'us para que pudesse haver equilíbrio na criação. Foi ele que estendeu os céus e fez a terra, tudo o que existe foi feito por ele, quer a coisas visíveis e invisíveis.

Eu formo a luz, e crio as trevas; eu faço a paz, e crio o mal; eu, o Senhor, faço todas estas coisas. Distilai vós, céus, dessas alturas, e as nuvens chovam justiça; abra-se a terra, e produza-se salvação, e a justiça frutifique juntamente; eu, o Senhor, as criei. (Isaias 45:7-8).

Mas porque D'us fez todas essas coisas?

O ato da criação é a manifestação da graça e da plenitude do amor de D'us. De fato o amor de D'us nos constrange, porque não há nada que possamos fazer para merecer tamanho amor. Se hoje podemos dizer que amamos a D'us é porque um dia ele nos amou primeiro e cuidou para possamos ter vida e admirar os seus feitos.

Salomão foi um dos homens mais sábios da historia de Israel e tudo o que ele pediu a D'us foi sabedoria. A bíblia diz que homem pode estudar e buscar o conhecimento e inteligência, porém a sabedoria vem de D'us. O rabino Heschel passou dezenas de anos de sua vida buscando agradar e adorar a D'us em sinal de gratidão pela a vida. Creio que ele encontrou a verdadeira sabedoria, somente um sábio como Heschel pode reconhecer que ainda não sabe tudo e que precisa de sabedoria para viver e ser eternamente grato a D'us por tudo.

De modo geral, o mundo perdeu o senso de assombro. As pessoas não se espantam com a beleza da vida, não reconhecem a natureza com um presente de D'us, não admiram as cores do arco-íris, não sabem como é o perfume das rosas, não se encantam com a diversidade das plantas e dos animais, não enxergam o brilho dos astros e muito menos reconhecem o criador de tudo isso.

Heschel tinha uma resposta para o mundo, ele dizia que o assombro não passa do efeito que o novo imprime sobre a ignorância. Tudo que é novidade impressiona, até o dia em que não for mais novidade. O que foi novo ontem, hoje já é velho e ultrapassado, à medida que a tecnologia e a sociedade evolui, o senso de admiração pela a criação de D'us declina. A tecnologia é frágil e descartável hoje serve e amanhã será um lixo sem proveito. À continua busca de o homem preencher o vazio deixado pela a queda faz que o novo se torne velho rapidamente.

Quando o homem se preocupa em satisfazer o seu próprio ego, ele se torna imune a gloria da criação. Mal notamos o canto dos pássaros, as fases da lua, as estações do ano, o crescimento das plantas e o salto dos golfinhos. A praticidade e a comodidade aniquilaram a experiência das belezas da vida. Estamos tão acostumados com a facilidade que a modernidade oferece que nunca paramos para pensar sobre a liberalidade da criação de Deus. Deletamos a experiência do assombro, do encanto, da beleza e das maravilhas da criação.




Um comentário:

Anônimo disse...

Legal...