Total de visualizações de página

quarta-feira, 13 de maio de 2009

A lei de D'us é o Amor


O ponto central do evangelho pregado por Jesus é o amor a D’us e o amor ao próximo. Aparentemente isso é muito simples e lógico, mas como eu posso amar a D'us e amar o próximo?

Dentro desde mesmo aspecto Jesus foi um pouco mais além e disse que também devemos amar até nossos inimigos, mas quem são os nossos inimigos?

São perguntas que podem abrir o nosso entendimento sobre o que é o amor e como devemos amar.

Afinal de contas o que é o amor?

Segundo a bíblia o amor não é apenas um sentimento de afeição e de identificação com o outro. Amor implica uma serie de comportamentos com relação à vida, por isso amar é um mandamento.

“Amarás, pois, o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu poder. E estas palavras, que hoje te ordeno, estarão no teu coração. (Dt 6:5-6) ... mas amarás o teu próximo, como a ti mesmo(Lv 19:18)

Jesus dá tanta ênfase ao amor em seu evangelho justamente para explicar a essência da lei de Moisés, ele exemplifica a relação do homem com D'us através do amor ao próximo.

Se alguém diz: Eu amo a Deus, e aborrece o seu irmão, é mentiroso. Pois, quem não ama o seu irmão, ao qual viu, como pode amar a Deus, a quem não viu? E dele temos este mandamento: que quem ama a Deus, ame, também, o seu irmão. (1 Jo 4:20-21).

Numa passagem do evangelho de Mateus diz que um escriba tira de seu baú coisas velhas e coisas novas. Jesus de forma semelhante em suas mensagens usava de ensinamentos antigos para trazer uma nova revelação das escrituras. Isso é muito claro no sermão da montanha.

A essência dos dez mandamentos é o amor a D'us e o amor ao próximo. Os quatro primeiros estão inteiramente ligados ao amor e obediência a D'us, enquanto os demais estão relacionados ao amor ao próximo.

Dentro deste aspecto Jesus disse que a lei se resume em dois mandamentos: E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento. Este é o primeiro e grande mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos depende toda a lei e os profetas. (Mateus 22:37-40).

Ora, o amor a D'us e ao próximo é um mandamento e estar totalmente ligado a obediência a lei revelada no Sinai a Moisés. Aparentemente para muitos a lei do antigo testamento é um peso e algo démodé, mas se entendermos que o maior ensinamento é o exemplo, basta olharmos para a vida de Jesus, ele procurou guardar e cumprir a lei em sinal de amor e obediência ao Pai. E disse mais:

Aquele que tem os meus mandamentos, e os guarda, esse é o que me ama; e, aquele que me ama, será amado de meu Pai, e eu o amarei, e me manifestarei a ele. (Jo 14:21).

Jesus resume todas as escrituras (Lei, Profetas, salmos, cânticos, novo testamento...), no amor a D'us e o amor ao próximo. O fato de resumir não anula a lei, pois a essência da lei é exatamente o amor.

A graça de D'us é um favor não merecido que nos resgata para a salvação, o sangue de Jesus é suficiente para perdoar todos os nossos pecados e a obediência a lei é uma forma de demonstrar o amor a D'us e o amor ao próximo.

É importante lembrar que ninguém é salvo pela lei e nem por obras, mas o salvo que ama a D'us pratica boas obras e tem prazer na obediência a lei.

A lei do Senhor é perfeita e refrigera a alma; o testemunho do Senhor é fiel e dá sabedoria aos símplices. Os preceitos do Senhor são retos e alegram o coração: o mandamento do Senhor é puro e alumia os olhos. O temor do Senhor é limpo e permanece eternamente; os juízos do Senhor são verdadeiros e justos juntamente. Mais desejáveis são do que o ouro, sim, do que muito ouro fino; e mais doces do que o mel e o licor dos favos. Também por eles é admoestado o teu servo; e em os guardar há grande recompensa. (salmos 19:7-11)

Nenhum comentário: